Olhar Jurídico

Terça-feira, 23 de julho de 2024

Notícias | Administrativo

CASO RENATO NERY

Gisela Cardoso e Otaviano Pivetta se reúnem com órgãos de segurança

Foto: OAB-MT

Gisela Cardoso e Otaviano Pivetta se reúnem com órgãos de segurança
A presidente da Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Mato Grosso (OAB-MT),  Gisela Cardoso, se reuniu na tarde desta terça-feira (09), com o governador em exercício Otaviano Pivetta e os secretários-adjuntos de Segurança Pública (SESP), de Integração Operacional, Coronel Cláudio Fernando Carneiro Tinoco, e de Inteligência, delegado Valter Furtado Filho para tratar das investigações do assassinato do ex-presidente da OAB-MT, advogado Renato Gomes Nery.


Leia mais: Presidente da OAB-MT defende medidas protetivas e pena maior a quem matar advogados

“Já estivemos com os delegados, sabemos que todos estão trabalhando para resolver esse caso, mas precisamos reforçar nossa preocupação e o pedido para que tudo seja feito a fim de que tenhamos respostas com a maior brevidade possível. Assim como a advocacia, toda a sociedade precisa de respostas”, destacou Gisela Cardoso, que estava acompanhada da presidente do Tribunal de Defesa das Prerrogativas (TDP), Regina Dessunte, do ex-presidente da seccional, Ussiel Tavares, e do ex-conselheiro federal, Oswaldo Cardoso.

O governador em exercício Otaviano Pivetta garantiu que a segurança pública não medirá esforços para que o crime seja solucionado. "Nosso time da segurança pública está à disposição, tenham certeza de que teremos resposta. Não podemos dar prazo, nem ter pressa, mas temos certeza de que será resolvido".

O secretário-adjunto de Integração Operacional, Cel Fernando, ressaltou que a advocacia tem todo o empenho e preocupação da SESP. "A OAB não ficará sem nosso apoio, não ficará desassistida".

O procurador da vice-governadoria, Felipe Florêncio, também participou da reunião.

Providências

Nesta terça-feira, Gisela Cardoso também concedeu uma série de entrevistas à imprensa de Mato Grosso nas quais rechaçou informações inverídicas sobre o caso.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet