Olhar Jurídico

Segunda-feira, 18 de janeiro de 2021

Notícias / Civil

TJ mantém decisão que condenou Galli a pagar R$ 100 mil por declarações homofóbicas

Da Redação - Arthur Santos da Silva

05 Jan 2021 - 11:28

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

TJ mantém decisão que condenou Galli a pagar R$ 100 mil por declarações homofóbicas
O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) manteve decisão que condenou o ex-deputado federal Victório Galli ao pagamento de R$ 100 mil por declarações homofóbicas. Decisão foi estabelecida pela Turma de Câmaras Cíveis Reunidas de Direito Público e Coletivo, que julgou improcedente em 18 de dezembro a ação rescisória interposta por Galli.

Leia também 
MP pede audiência preliminar em inquérito que investiga Juca por aliciamento de eleitores

 
A ação civil proposta pela Defensoria Pública de Mato Grosso demonstrou constantes manifestações consideradas preconceituosas. Revelou-se o discurso de ódio contra gays, lésbicas, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros. Sentença foi proferida pela juíza Celia Regina Vidotti, da Vara Especializada de Ação Civil Pública e Ação Popular de Cuiabá.

Posicionamentos do ex-deputado geram polêmica. Um deles, Galli, em entrevista à Rádio Capital, alegou que a Disney e o Mickey fazem "apologia" ao “homossexualismo”. Nas redes sociais, o político também publicou ilustrações que equiparam homossexualidade com a pedofilia.
 
Na condenação, Celia Regina Vidotti determinou que o dinheiro fosse destinado a uma entidade sem fins lucrativos em Cuiabá que atue com a comunidade LGBT.
Outro lado
PEDIDO AO DIREITO DE RESPOSTA – AO SITE OLHAR DIRETO - LEI DE IMPRENSA (Art. 31, I, da Lei n º 5.250/67)  
VICTÓRIO GALLI FILHO, brasileiro, casado, vem, sempre respeitosamente a presença de Vossa Senhoria, PEDIR DIREITO DE RESPOSTA SOBRE PUBLICAÇÃO na data de 05.01.2021: as 11:25
Primeiramente quero consignar o meu maior respeito a todos que integram a equipe deste conceituado Site Olhar Direto.
Quero deixar consignado QUE NUNCA FUI HOMOFÓBICO.
Gostaria que PROVASSE A MINHA FALA QUANDO O REFERIDO SITE FALA QUE EU DISSE “gayzismo”? Quero saber daonde que tiraram isso?
NÃO POSSO SER RESPONBILIZADO POR QUEM PÚBLICA MATERIAS JORNALISTICAS ENVOLVENDO MEU NOME ACUSANDO DE SER HOMOFÓBICO.
Na minha família e na vida pessoal tenho amigos e amigas homossexuais inclusive na minha família que toma até benção de mim?
Quando Deputado Federal eu fui membro e votei a favor da COMISSÃO AONDE FOI APROVADO A UNIÃO ESTÁVEL ENTRE PESSOAS DO MESMO SEXO ANO 2015.
Portanto Diretor deste conceituado Site Olhar Direto, NUNCA FUI HOMOFÓBICO.
II. Quanto ao processo que fui condenado na primeira instância tem a dizer o seguinte:
Fui Julgado pela Juíza Célia Regina Vindotti sem ser ouvido, NÃO TEVE AUDIÊNCIA DE INSTRUÇÃO. PERGUNTA-SE: Como pode julgar e condenar uma pessoa sem primeiro ouvi-la. Os meus advogados de primeira instância agiram com “NEGLIGÊNCIA” PERDERAM O PRAZO PARA RECORRER DA DECISÃO JUDICIAL CONDENATORIA e conseqüentemente Transitou em julgado.
Contratei a banca jurídica RACHID JAUDY ADVOGADOS/35 ANOS DE TRADIÇÃO. Entrou com AÇÃO RESCISOLÓRIA.
A Ação Rescisória teve PARECERER FAVORAVEL DA PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MATO GROSSO.
Finalizando o direito de resposta causa um certo desconforto quando esse respeitoso site faz uma publicação desta natureza sendo que “O Acórdão do Julgamento da ação rescisória SIQUER FOI PÚBLICADO? Existe apenas uma Certidão de Julgamento? Caso haja insucesso da ação rescisória pelo TJMT com certeza não medirei esforços com medidas cabíveis nos tribunais Superiores. Não podendo esquecer que A PESSOA só é considerado culpado após o transito em julgado da ação rescisória.  
Cuiabá 05.01.2021  
Atenciosamente     VICTÓRIO GALLI FILHO    

Comentários no Facebook

Sitevip Internet