Olhar Jurídico

Quinta-feira, 23 de maio de 2024

Notícias | Trabalhista

EM MATO GROSSO

Após ser cotada para o STF, Adenir Carruesco é primeira desembargadora negra presidente do TRT

Foto: Reprodução

Após ser cotada para o STF, Adenir Carruesco é primeira desembargadora negra presidente do TRT
Primeira desembargadora negra a assumir a presidência do Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso, Adenir Carruesco, que chegou a ser cotada para o Supremo Tribunal Federal, tomou posse no cargo nesta sexta-feira (15). Solenidade ocorreu no plenário principal do órgão. A vice-presidência ficou a cargo do desembargador Aguimar Peixoto.


Leia também
Desembargadora é eleita nova presidente do TRT para biênio 2024-2025

 
Adenir Carruesco e Aguimar Peixoto estarão à frente do TRT mato-grossense no biênio 2024/2025. Com ela também serão empossados os demais dirigentes: desembargadora Eleonora Lacerda, diretora da Escola Judicial e vice-ouvidora; desembargadora Maria Beatriz, ouvidora e ouvidora da mulher; juíza Tatiana Pitombo, vice-ouvidora da mulher; juiz Ivan José Tessaro, vice-diretor da Escola Judicial.

Natural de Santa Cruz de Monte Castelo (PR), Adenir Carruesco ingressou na Justiça do Trabalho mato-grossense em 20 de outubro de 1994 como juíza do trabalho substituta. Em 2004 foi promovida a titular e exerceu o cargo nas unidades de Alta Floresta e Primavera do Leste. Em 21 de outubro de 2005 foi removida para a 1ª Vara de Rondonópolis, onde permaneceu por 16 anos até a posse como desembargadora.

Magistrada do trabalho há 29 anos, Adenir Carruesco tomou posse como desembargadora em dezembro de 2021.  Ela será a segunda mulher negra a ocupar o cargo, sendo a primeira da carreira da magistratura. 

Militante do movimento negro e da diversidade étnica e racial, Carruesco recentemente concedeu entrevista à Folha de São Paulo quando foi cotada para assumir a vaga deixada pela ex-ministra Rosa Weber, no STF, e disse que as cortes superiores ainda não são o reflexo da diversidade do país.  

“É fundamental que o Supremo se torne um reflexo do Brasil, com todas as suas cores e perspectivas […] menos de 19% das cortes superiores são ocupadas por mulheres, embora elas representem 51% da população”, disse à Folha.
 
Aguimar Peixoto tomou posse como desembargador do Trabalho em março de 2022. Natural de Goianésia (GO), se tornou juiz do trabalho em setembro de 1993. Em 1996 foi promovido a titular da Vara do Trabalho de Sinop, onde permaneceu até 1998, quando foi transferido para a unidade de Diamantino. No mesmo ano, passou a atuar em Cáceres (1998-2003). Em seguida, Barra do Garças (2003–2005), 2ª VT de Cuiabá (2005–2016) e 6ª VT de Cuiabá (2016-2022).
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet