Olhar Jurídico

Sexta-feira, 21 de junho de 2024

Notícias | Criminal

30 FACADAS

Serial Killer que matou jovem em Cuiabá por ódio a homossexuais é mantido preso e vai a júri

Foto: Reprodução

Serial Killer que matou jovem em Cuiabá por ódio a homossexuais é mantido preso e vai a júri
A juíza Marina Carlos França manteve a prisão preventiva de Juberlândio Diniz Alvarenga, e determinou que ele seja submetido ao tribunal do júri pelo homicídio qualificado contra Roger André Soares, brutalmente assassinado com pelo menos 30 facadas no dia 22 de abril de 2022, em Cuiabá. Após executar a vítima, o serial killer o colocou em posição de crucifixo e desenhou três cruzes de sangue no local do crime.  Sentença de pronúncia foi proferida no último dia 3.


Leia mais: Tatuagens e modus operandi revelam perfil serial killer de preso pela morte de jovem com mais de 30 facadas em Cuiabá

Após o Tribunal de Justiça anular a primeira sentença, que foi dada afastando duas qualificadoras, e determinar que uma nova fosse proferida, a juíza designada à 12ª Vara reexaminou o caso e decidiu submeter o réu ao julgamento popular com três circunstâncias que reprovaram a conduta praticada.

A magistrada, então, preservou a qualificadora do motivo torpe, uma vez que Juberlânio assassinou Roger motivado por seu ódio contra homossexuais. Além disso, foi constatada estímulo religioso no assassinato, já que a vítima foi encontrada em posição de cruz e ao seu lado havia três cruzes desenhadas com sangue.

Sobre o meio cruel empregado pelo serial killer, a juíza manteve essa qualificadora, já que ele cometeu o homicídio com brutalidade incomum, causando sofrimento desnecessário à Roger, uma vez que o laudo de necrópsia encontrou 30 golpes de faca pelo seu corpo.

Por fim, referente ao recurso que dificultou a defesa da vítima, a magistrada verificou que a execução foi praticada de inesperadamente, pegando Roger de inopino. Ele foi atingido de surpresa pela ação de Juberlânio e, por isso, a qualificadora foi mantida.

“Ante o exposto, pronuncio o denunciado Juberlândio Diniz Alvarenga para ser submetido a julgamento pelo Tribunal do Júri, como incurso no crime de homicídio qualificado por motivo torpe, através de meio cruel e por recurso que dificultou a defesa da vítima”, proferiu.

Serial Killer

Logo que chegou em Urupês, após assassinar Roger André Soares, 29 anos, com mais de 30 facadas, em Cuiabá, Juberlândio Diniz Alvarenga, 36 anos, se instalou em uma pousada da cidade do interior de São Paulo e passou a trabalhar como catador de limão. Na nova moradia, segunda maior produtora da fruta no Brasil, já mirava uma nova vítima. A vida dupla, tatuagens, modus operandi, e a capacidade de sentir prazer com crueldade são algumas das características de Juberlândio, que revelam seu perfil serial killer, ou seja, assassino em série.

No corpo, Juberlândio carrega tatuagens de figuras assustadoras. No peito, tem o personagem de ficção Hannibal Lecter, assassino e canibal em série. Enquanto nos braços, Jason Voorhees, um personagem da série de filmes Sexta-Feira 13, assassino conhecido por usar uma máscara de hóquei no gelo e um facão como principal arma de ataque. Entre as outras tatuagens, chamam atenção também uma caveira com duas armas e um palhaço nas costas.

Assim como Jason Voorhees, que usava uma arma perfurocortante para assassinar suas vítimas, Juberlândio é investigado por cometer pelo menos três homicídios com uso de faca. No quarto da pousada onde foi preso, a Polícia Civil de Urupês também encontrou uma faca bem grande, furtada dias antes da cozinha do estabelecimento.

Questionado, Juberlândio afirmou ter pegado o objeto para cortar frutas. A Polícia, porém, apurou que o criminoso já teria se desentendido com um hóspede por causa de uma mulher e poderia estar prestes de cometer um novo assassinato. 

A última vítima do acusado, Roger André, acabou morto no bairro Parque Cuiabá, após ser atraído para um encontro sexual. Além dele, a Polícia recebeu informações de outros homicídios registrados na Paraíba e Pernambuco. Em todos os casos, as vítimas eram mortas com requintes de crueldade.   
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet