Olhar Jurídico

Terça-feira, 18 de junho de 2024

Notícias | Criminal

CONFESSOU CRIME

Feminicida que assassinou mãe e três filhas em Sorriso será inquirido em maio

Foto: Reprodução

Feminicida que assassinou mãe e três filhas em Sorriso será inquirido em maio
A audiência de instrução e julgamento sobre a chacina que culminou na morte de quatro mulheres da mesma família foi remarcada para o começo de maio. A sessão de julgamento, que ocorreria nesta terça-feira (23), teve que mudar de data por conta de conflito na agenda com a defensoria pública, que defende Gilberto Rodrigues dos Anjos, feminicida que assassinou covardemente Cleci Cardoso, de 46 anos, e suas filhas, Miliane, de 19, e duas menores, de 10 e 12 anos, em Sorriso (420 Km de Cuiabá). Ele está detido na Penitenciária Central do Estado, em Cuiabá. 


Leia mais: Prisão de envolvido em duplo homicídio durante festa de aniversário é mantida
 
A informação foi confirmada ontem pelo advogado das vítimas, Conrado Pavelski Neto. Ele explicou que a defensoria teve que cumprir agenda em outro caso de Sinop, com réus presos, e, por isso, o juiz redesignou a sessão de instrução, prevista para ouvir 11 testemunhas e para nova inquirição de Gilberto, que confessou o crime à Polícia.
 
Ele deverá ser submetido ao Tribunal do Júri. O Ministério Público informou no ano passado que vai pedir a pena máxima para o feminicida, que cometeu a chacina covarde em novembro de 2023, entre os dias 24 e 25, quando invadiu a residência de Cleci pela janela do banheiro, com a intenção de roubar a família.

A polícia foi acionada por vizinhos das vítimas, após as quatro não serem vistas ao longo do final de semana. Ele esfaqueou três vítimas e abusou sexualmente da mãe e duas filhas. A menina de 10 anos foi asfixiada, segundo nota da Polícia.

Os corpos foram encontrados já sem vida e com ferimentos profundos, como cortes no pescoço. Depois de cometer o crime, Gilberto retornou para o terreno ao lado, onde passava a noite e trabalhava. Roupas sujas de sangue foram recolhidas dentro de um contêiner durante as investigações. Em uma sacola, o suspeito tinha guardado uma peça de roupa íntima de uma das vítimas.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet