Olhar Jurídico

Segunda-feira, 24 de junho de 2024

Notícias | Criminal

HOMICÍDIO EM 2021

Envolvidos em morte de jogador de futebol são condenados a 122 anos pelo Júri Popular

Foto: Reprodução

Envolvidos em morte de jogador de futebol são condenados a 122 anos pelo Júri Popular
Cinco envolvidos no homicídio que vitimou o jogador de futebol Willian Sant’Ana, ocorrido em setembro de 2021, foram condenados pelo Tribunal do Júri a penas que, somadas, chegam a 122 anos de prisão. Sentença foi proferida em julgamento realizado nesta segunda-feira (6).


Leia mais
Criminosos que mataram ex-jogador de futebol são presos ao tentar fugir para outra cidade

 
No dia 16 de setembro, Willian teve sua casa invadida por cinco criminosos armados, Diego Lopes do Santos, o “DG”, Fernando Bruno Mendes Ferreira, conhecido como “Menor”, Lucas Amaral de Morais, o “LK”, Nezivan Santos Almeida, conhecido como “Príncipe”, Leonardo dos Santos Pires, o “Sapateiro Maresia” e Everson Rodrigo da Silva.

No dia seguinte à invasão, o corpo de Willian foi encontrado pela Polícia Militar nas proximidades da BR 163, na região conhecida como Rio 15, em uma área de mata de difícil acesso.

Ele foi assassinado com dois disparos de arma de fogo, após ter a morte decretada por uma facção criminosa, supostamente por ser apontado como autor de um estupro, fato que não foi comprovado na investigação.

As investigações da Divisão de Homicídios de Sinop, coordenadas pelo delegado Bráulio Cunha Junqueira, chegaram à identidade dos seis envolvidos no crime (cinco executores e o mandante), que foram indiciados no inquérito policial pelo crime de homicídio duplamente qualificado e organização criminosa.

Apontados como executores do crime, o “DG”, foi condenado a pena de 22 anos de reclusão; “Menor”, a pena de 17 anos de reclusão; “LK”, a pena de 20 anos e um mês; e “Príncipe”, a pena de 23 anos e 3 meses de reclusão.

O mandante, Leonardo dos Santos Pires, o “Sapateiro Maresia", foi condenado a 40 anos e quatro meses de reclusão. O sexto indiciado, Everson Rodrigo da Silva, também envolvido na execução da vítima, morreu dentro do presídio durante o andamento do processo.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet