Olhar Jurídico

Quinta-feira, 23 de maio de 2024

Notícias | Consumidor

RECUPERAÇÃO JUDICIAL

123 Milhas deve R$ 11 milhões para agência de turismo de Cuiabá

Foto: Reprodução / Ilustração

123 Milhas deve R$ 11 milhões para agência de turismo de Cuiabá
Depois de anunciar que não emitiria passagens aéreas adquiridas via promoção, para os meses de setembro a dezembro de 2023, a 123 Milhas entrou com pedido de Recuperação Judicial na Justiça de Minas Gerais, nesta segunda-feira (28), admitindo dívidas que passam os R$ 2,3 bilhões. Reportagem da Folha de São Paulo publicada nesta quinta-feira (31)  trouxe a lista de credores da agência. Dentre eles, a Confiança Agência de Passagens e Turismo, de Cuiabá, com débitos que somam R$ 11 milhões.


Leia mais
Defensoria Pública de MT realiza mutirão para clientes lesados pela 123 Milhas


Justiça determina que 123 Milhas emita passagens para casais de MT que querem visitar Londres e NY

Atuando há mais de 50 anos em Mato Grosso, a Confiança opera com as companhias aéreas nacionais e internacionais como distribuidora de bilhetes e serviços, prestando para empresas de grande, médio e pequeno porte com opções para viagens aéreas. 

Conforme a Folha, operadoras de turismo regionais estão entre as grandes credoras da 123milhas. Além da Confiança, constam na lista com mais de 8 mil páginas a paranaense Ezlink, que tem R$ 15,5 milhões a receber, além da Iterpec, prestadora de serviços na área que dá suporte a outras empresas do setor em reserva de hotéis, tours e transfers. A companhia tem R$ 25,8 milhões a receber.

Em nota, a Confiança esclareceu que a 123 é apenas uma das quase cinco mil agências de viagens  por ela atendidas, não havendo, portanto, relação entre o que fornece  com o produto “Linha PROMO”, comercializado pela 123 Milhas.

Após causar transtornos aos clientes anunciando no último dia 18 que não emitiria os bilhetes adquiridos na modalidade “Promo”, para os meses de setembro a dezembro de 2023, a 123 entrou com pedido de Recuperação Judicial na 1ª Vara Empresarial de Belo Horizonte, onde fica sua sede.

Em nota, a empresa informou que os valores pagos pelos clientes seriam devolvidos em vouchers para compra dentro da plataforma. Segundo a empresa, os cancelamentos ocorreram por "motivos alheios à sua vontade".

O Ministério do Turismo informou no dia 19 de agosto que acionou a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) para avaliar a conduta da agência.

Clientes de Cuiabá também foram afetados pelo cancelamento da empresa e, inclusive, já têm obtido vitórias judiciais determinando que a 123 cumpra o que fora estabelecido com seus consumidores. 

Nota da Confiança

"A CONFIANÇA TURISMO, empresa que atua como consolidadora no mercado de viagens e turismo brasileiro, considerando a menção de seu nome em reportagens relativas a 123 Milhas, vem por meio desta ESCLARECER que, a referida empresa é apenas uma das quase cinco mil agências de viagens  atendidas pela Confiança, com objetivo de emissão de bilhetes aéreos, não havendo portanto, qualquer relação entre os produtos/serviços fornecidos pela Confiança com o produto “LINHA PROMO” comercializado pela agência 123 Milhas.

Em tempo, esclarece que todas as obrigações junto as Cias Aéreas estão pagas e rigorosamente em dia, e independente de qual for o resultado de recuperação da 123 Milhas, não haverá impacto na estrutura operacional do Grupo Confiança Turismo."
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet