Olhar Jurídico

Quinta-feira, 29 de fevereiro de 2024

Notícias | Criminal

NÃO ACEITAVA O TÉRMINO

Juíza mantém prisão de advogado que tentou matar ex-esposa e esfaqueou amiga em Cuiabá

Foto: Reprodução

Juíza mantém prisão de advogado que tentou matar ex-esposa e esfaqueou amiga em Cuiabá
Juíza da 2ª Vara de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher, Glenda Moreira Borges converteu em preventiva a prisão em flagrante do advogado Marcos da Silva Borges, de 45 anos, suspeito dos crimes de homicídio doloso tentado, lesão corporal e ameaça. Por não aceitar o término do relacionamento, ele tentou matar sua ex-esposa, lhe atingindo com socos no rosto. A amiga da vítima foi atingida com golpes de faca na perna. O caso ocorreu no edifício Goiabeiras Tower, situado no bairro Duque de Caxias 2, Cuiabá.

Leia mais
Advogado é preso após agredir ex-esposa e esfaquear amiga em edifício no bairro Duque de Caxias


Marcos foi preso em flagrante, na noite deste sábado (19) e passou por audiência de custódia na manhã de domingo (20). Examinando as declarações das vítimas e o depoimento dos policiais que o prenderam, a magistrada se convenceu que há prova de materialidade e indícios suficiente de autoria, sobretudo pela palavra da vítima, que possui relevância probatória nos casos de violência doméstica.

Em razão de não aceitar o fim do relacionamento com a ex, Marcos usou uma faca e ameaçou ambas: “então vou matar as duas”. Conforme a decisão, ele só não perpetrou o feminicídio porque ela conseguiu empreender fuga. Sua amiga, porém, acabou esfaqueada na perna.

Levando em consideração o risco que a liberdade de Marcos representa à vida da vítima, além da gravidade do delito cometido, a juíza entendeu necessária a preventiva visando cessar a possibilidade de que ele venha a cometer novos atos de violência contra ela que, inclusive, já se encontra abalada psicologicamente.

“Assim, não obstante a subsistência em nosso sistema, de medidas cautelares mais amenas, fica claro que estas não surtirão efeitos, se fazendo necessária a reprimenda do Estado, a fim de evitar cometimento de delito mais grave e maiores prejuízos à vítima”, fundamentou Glenda, convertendo o flagrante em preventiva.

O caso

De acordo com a ocorrência registrada pela Polícia Militar, os agentes foram acionados após denúncia via 190 sobre violência doméstica. No local, foram informados pela portaria que uma das vítimas, identificada como S., amiga da ex-esposa de Marcos, estava no saguão, com a perna ensanguentada e com lesões provenientes do esfaqueamento causado pelo suspeito.

Já a ex-esposa ainda estava no interior do apartamento, na companhia do advogado. A guarnição policial subiu até a residência, acompanhada de um delegado, morador do condomínio, para efetuar a prisão de Marcos.

Ao abrir a porta do elevador, os policiais se depararam com o advogado junto com o filho. Ele recebeu voz de prisão e em seguida, a ex-esposa, identificada como L., saiu do apartamento apresentando ferimentos no rosto, provenientes dos socos desferidos por Marcos.

O suspeito foi detido e encaminhado até o Plantão 24h da Delegacia da Mulher para as providências cabíveis. Ele apresentava hematomas na cabeça e arranhões no pescoço, ocasionados pelas vítimas ao se defenderem do agressor. O homem ainda ameaçou os policiais militares a todo momento, utilizando de sua profissão como justificativa.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet