Olhar Jurídico

Sexta-feira, 23 de fevereiro de 2024

Notícias | Criminal

FEMINICÍDIO NO PEDRA 90

MP entra com recurso para que pena de frentista que matou ex a facadas fique em 30 anos

Foto: Reprodução / Ilustração

MP entra com recurso para que pena de frentista que matou ex a facadas fique em 30 anos
O Ministério Público do Estado, por intermédio do promotor de Justiça Vinicius Gahyva, recorreu da sentença proferida pelo Tribunal do Júri e requereu, nesta quarta-feira (16), que a pena imposta ao frentista Antônio Aluísio Conceição Maciano, condenado pelo homicídio cometido contra sua ex-companheira, Emily Bispo da Cruz, seja aumentada para 30 anos. Ele foi sentenciado pelo júri a 20 anos de prisão, em julgamento que ocorreu no último dia 10.

Leia mais
MP pede que frentista seja submetido a júri popular por matar ex com 14 facadas no Pedra 90

A juíza Mônica Perri determinou o cumprimento da pena em regime inicial fechado e negou a ele o direito de recorrer em liberdade. Emilly levou 14 facadas na frente do seu filho de três anos, enquanto o levava para escola, em uma rua do bairro Pedra 90. A família da vítima considerou injusta a pena imposta.

 Antônio foi denunciado no dia 30 de março pelo homicídio cometido “por motivo torpe, cruel, mediante recurso que impossibilitou a defesa da vítima". Ainda segundo o MPE, "por razão da sua condição de sexo feminino (o que caracteriza qualificadora de feminicídio), ceifou a vida de Emilly Bispo da Cruz, e ainda na presença física de seu descendente”.

No júri, que durou mais de quatro horas, os jurados acolheram todas as teses da promotoria. A juíza Mônica Perri, presidente do júri, ratificou a sentença e dosou a pena em 20 anos, em regime inicialmente fechado. A magistrada negou o direito de recorrer em liberdade. 

No dia do julgamento, os familiares da vítima reclamaram que a pena teria sido injusta e, emocionados, cobraram que a Justiça a majorasse. O promotor que atuou na acusação do Júri, Vinicius Gahyva havia informado, também naquele dia, que iria recorrer da sentença.

Nesta quarta-feira (16), então, ele pleiteou que a pena imposta seja aumentada, podendo chegar a 30 anos caso a Justiça acate o pedido.

O crime

Câmera de segurança mostrou toda a dinâmica da execução. Por volta das 6h55, Emily estava a caminho da escola do filho, de três anos, quando foi abordada pelo ex. Ele chegou em uma Honda Bis preta e partiu para cima da vítima com a faca em uma das mãos. Enquanto Emily era golpeada, o filho segurava sua mão.

Em dado momento, a criança se soltou. Emily, por sua vez, continuou sendo esfaqueada até cair no chão. Uma mulher, que caminhava com uma criança no colo, presenciou o feminicídio. Assustada, ela parou na esquina e logo depois um homem apareceu.

Neste momento, Antônio já estava em cima da moto e se preparava para fugir. O homem que presenciou a cena então tentou chutar o criminoso, que fugiu. A vítima foi atingida por 14 golpes de faca na região do abdômen, tórax e costas.

De acordo com a Polícia Civil, a jovem chegou a ser socorrida e encaminhada à Policlínica do Pedra 90, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. 

 
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet