Olhar Jurídico

Quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024

Notícias | Eleitoral

Disputa sem violência

Desembargador afirma que convocação para ato armado na UFMT foi caso isolado

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Desembargador afirma que convocação para ato armado na UFMT foi caso isolado
O presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha afirmou em coletiva nesta terça-feira (25) que os estudantes da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) responsáveis por convocarem manifestação com utilização de armas extrapolaram. Ponderou, porém, que as medidas e providências necessárias contra o “ato isolado” já foram devidamente tomadas por meio de decisão do Juiz Auxiliar de Propaganda Eleitoral, Sebastião de Arruda Almeida. Apesar dos entraves e do acirramento de ânimos às vésperas do segundo turno, Rocha ainda considerou que Mato Grosso tem sido ordeiro no decorrer do processo eleitoral.

Leia mais: 
Grupo pró-bolsonaro convoca ato na UFMT e pede para manifestantes irem armados
 
“Agora na UFMT, uma manifestação extrapolou e o Doutor Sebastião, de imediato, deu decisão e indiciou os meninos, mas ainda será julgada. Já foi dada as medidas. Eu vejo um ato isolado”, respondeu Carlos Alberto Rocha.

O caso repercutiu após grupo de conservadores pró-Bolsonaro convocar manifestação dentro da Universidade Federal de Mato Grosso pedindo para que os participantes fossem armados, sob justificativa de que “eles podem atacar” – mas sem referir a quem.

Print do grupo de WhatsApp denominado “ACON JOVEM” vazou e o caso foi denunciado pela União Estadual dos Estudantes de Mato Grosso (UEE-MT) e Diretório Central dos Estudantes da Universidade Federal de Mato Grosso.

“Posso chamar os docentes pela liberdade (tem no mínimo uns 15 professores da UFMT), os técnicos, a imprensa e a polícia. Tenho contato do (vereador) Paccola e ele pode dar uma força. E quem tiver armado, vá, pois eles podem nos atacar”, diz trecho da imagem vazada.

No dia 21 de outubro, Sebastião de Arruda Almeida, Juiz da Propaganda Eleitoral, determinou que dois estudantes da universidade, apontados como responsáveis pela convocação ao ato, publicassem retratação sobre a organização de manifestação de cunho político com utilização de armas.

Liminar foi deferida para determinar que os representados se abstenham de divulgar, convocar e realizar evento com o uso de armas, em espaços públicos, e também, caso seja realizada, que ocorra de forma pacifica e sem o uso de armas, sob pena de aplicação de multa de R$ 100 mil no caso de descumprimento.

Sebastião ainda determinou que os representados, no prazo de duas horas, promovessem a remoção dos conteúdos contidos nos grupos de mensagens instantâneas, redes sociais e canais que divulgam e convocam o aludido evento com uso de armas, sob pena de multa diária de R$ 50 mil.

Questionado sobre o aumento de atos violentos no decorrer do processo eleitoral, o presidente do TRE afirmou que Mato Grosso têm se demonstrado ordeiro, sem violência e com a população evitando brigas ou qualquer tipo de desavença. Pontuou que o caso na UFMT foi isolado, tanto que fora dissipado por Sebastião.

“Tenho falado isso. Vejo que, pelo menos em Mato Grosso, tenho visto a população bem ordeira apesar dos entraves e do acirramento de ânimos, mas temos visto que a população é ordeira. Não quer briga, ou qualquer tipo de desavença. Esse caso foi bem isolado, tanto é que já foi dissipado pelo menos aqui no âmbito com Doutor Sebastião e nós não temos mais nenhum problema e espero não ter”.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet