Olhar Jurídico

Sábado, 22 de junho de 2024

Notícias | Consumidor

violência obstétrica

Mulher que sofreu laqueadura sem autorização pede que hospital pague tratamento de fertilização

Foto: Reprodução

Mulher que sofreu laqueadura sem autorização pede que hospital pague tratamento de fertilização
Uma mulher de 40 anos, que sofreu uma cirurgia de laqueadura sem autorização após o parto, em 2004, pede na Justiça que o Hospital Geral Universitário conceda tratamento de fertilização gratuito, para que ela volte a engravidar. O caso está em tramitação na 3ª Vara Cível de Várzea Grande.


Leia mais:
Defesa de José Riva confirma disposição em fechar delação premiada com MPE e MPF


De acordo com o pedido protocolizado por G. M. A., a internação no hospital ocorreu no dia 14 de abril de 2004 para a realização de uma cirurgia cesariana. Seis dias depois a mulher voltou para casa, sem perceber nenhuma alteração. Apenas após sucessivas tentativas de engravidar, G.M.A foi procurar auxílio médico.

Na ocasião, um exame ultrassom transvaginal realizado por um médico ginecologista particular demonstrou que G.M.A não possuía mais o seu ovário esquerdo e suas trompas. Em 2017, no entanto, ela teve acesso ao seu prontuário médico e se surpreendeu com a informação de que, 13 anos antes, o médico responsável pelo seu parto havia feito uma laqueadura tubária após o parto.

O juiz Otávio Pereira Mendes acolheu o pedido e concedeu a inversão do ônus da prova, o que resulta na responsabilização da unidade de saúde em comprovar a incoerência do relato. O magistrado também determinou realização de audiência de conciliação, que deve ocorrer às 14h da próxima quarta-feira (05), no Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT). 
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet