Olhar Jurídico

Sábado, 22 de junho de 2024

Notícias | Consumidor

DANOS MORAIS

Universidade particular indenizará em R$ 10 mil bolsista do Prouni por matrícula cancelada

01 Mar 2017 - 15:35

Da Redação - Paulo Victor Fanaia Teixeira

Foto: Ilustração

Universidade particular indenizará em R$ 10 mil bolsista do Prouni por matrícula cancelada
A instituição de ensino superior UNOPAR de Alta Floresta terá que indenizar em mais de R$ 10 mil um homem que se inscreveu no curso de administração através do Programa Universidade para Todos (ProUni) do Governo Federal após conseguir pontuação necessária no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) e ser surpreendido pelo cancelamento indevido de sua matrícula.


Leia mais:
Professor da UFMT é investigado por discriminação contra gays, negros e cristãos

A decisão foi proferida pela Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), que desproveu, por unanimidade, recurso de apelação interposto pela Editora e Distribuidora Educacional S.A. e manteve a sentença proferida nos autos da ação de indenização promovida por Bruno Nascimento Bezerra.
 
Na ação, que tramitou na Primeira Vara da Comarca de Alta Floresta, o apelado alegou que após conseguir pontuação necessária no Enem, inscreveu-se no ProUni, conseguindo bolsa integral para cursar Administração na UNOPAR. Porém, decorridos um mês de aula, foi surpreendido com a informação do cancelamento de sua matrícula, sob alegação de extemporaneidade e irregularidade em sua matrícula.
 
A instituição deverá pagar indenização pelos danos morais no valor de R$ 10 mil e também o pagamento das perdas e danos relativos ao valor total atualizado do curso de graduação de Administração de curso à distância no total de oito semestres equivalente ao valor da bolsa integral do ProUni.
 
O relator do processo, desembargador Sebastião de Moraes Filho, afirmou em seu voto que “houve falha na prestação de serviço ofertada, caracterizada pela retirada de oportunidade do autor de cursar e concluir um curso superior, situação capaz de atingir o apelado na esfera moral e no atributo de sua personalidade, de modo que a decisão hostilizada merece ser mantida”.

Outro Lado

A reportagem não obteve êxito ao tentar contato com assessoria da Unopar por meio dos números 3363-1713/3363-2001 durante a tarde desta quarta-feira, 1º de março.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet