Olhar Jurídico

Domingo, 14 de julho de 2024

Notícias | Agrário

CASOS ZAMPIERI E NERY

Advogado pede providências ao governador sobre atentados contra juristas que atuam em conflitos agrários

Foto: Reprodução

Advogado pede providências ao governador sobre atentados contra juristas que atuam em conflitos agrários
O advogado José Esteves de Lacerda, do escritório Lacerda, especializado em advocacia agrária e ambiental, assinou uma carta pedindo ao governador Mauro Mendes (União) a convocação de reunião, em caráter emergencial, com objetivo de criar comissão entre os poderes para providências e soluções quanto as mortes de advogados que atuam nos conflitos de terras em Mato Grosso.


Leia mais: 
Ex-presidente da OAB-MT, Renato Nery leva sete tiros na porta de escritório na Fernando Correa


Lacerda assinou o requerimento nesta sexta-feira (5), horas após o atentado que vitimou o advogado Renato Nery, especialista em direito agrário. Nery foi alvejado com sete tiros nesta manhã, quando chegava no seu escritório, localizado em uma das principais avenidas de Cuiabá, a Fernando Corrêa.

O suspeito ficou de tocaia aguardando o jurista chegar no seu local de trabalho e, assim que chegou, o surpreendeu com os disparos, sendo um deles na cabeça. Nery ficou agonizando no chão até ser socorrido ao Complexo Hospitalar de Cuiabá, onde passa por intervenção cirúrgica em estado grave.

Há exatos sete meses antes, em 5 de dezembro de 2023, o advogado Roberto Zampieri, também especialista do agro, foi assassinado com pelo menos dez tiros quando saía do seu escritório, no bairro Bosque da Saúde, em Cuiabá.

Para Lacerda, pistoleiros profissionais estão “matando os advogados militantes em conflitos de terras, matando, na expressão literal da palavra”, reclamou o jurista, titular do escritório que atua há 40 anos com direito agrário e ambiental.

Lacerda citou que há um modus operandi nesses atentados contra a vida e, por isso, cobrou urgência do governador para elaborar a comissão para dar providências sobre os crimes contra os advogados e a advocacia.

Dessa forma, pediu à Mauro que convoque o Ministério da Justiça do Brasil, Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso, Poder Legislativo do Estado de Mato Grosso, Secretaria de Segurança Pública do Estado de Mato Grosso, Tribunal de Constas do Estado de Mago Grosso, Procuradoria Geral de Justiça do Estado de Mato Grosso e a Ordem dos Advogados do Brasil, inclusive a seccional de Mato Grosso para solucionar estes casos.
 
 
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet