Olhar Jurídico

Sábado, 21 de maio de 2022

Notícias | Criminal

causou morte

Acusado de atropelar guia em Chapada pede retirada de tornozeleira para trabalhar

Foto: Reprodução

Acusado de atropelar guia em Chapada pede retirada de tornozeleira para trabalhar
Ginseng Matheus Souza Silva, autor de atropelamento que matou ciclista, crime ocorrido em 31 de julho, na Rodovia MT-251, em Chapada dos Guimarães (67 km de Cuiabá), requereu a retirada de tornozeleira eletrônica. A vítima, Plínio Riuji Suzuki, tinha 37 anos. Pedido de retirada do equipamento é desta sexta-feira (13).

Leia também 
Juiz rejeita domiciliar e aguarda cumprimento de mandado de prisão em nome de ex-delegado

 
Segundo informado, Ginseng é guia de turismo (assim como a vítima) e exerce sua profissão em cidades vizinhas a Chapada. O monitoramento impede, segundo defesa, o exercício da atividade.
 
“A medida cautelar de monitoramento eletrônico à qual está submetido o Requerente não se mostra razoável, tendo em vista que não existem nos autos notícias de que este tenha, de qualquer modo, causado qualquer empecilho à aplicação da lei penal impedido ou tumultuado as investigações em curso ou descumprido as demais medidas cautelares impostas”, afirma trecho do pedido.
 
O corpo da vítima foi localizado às margens da Rodovia MT 251, ao lado da sua bicicleta, a qual apresentava danos causados pelo choque causado por outro veículo, que não estava no local dos fatos, indicando omissão de socorro e fuga.
 
O suspeito, de 42 anos, confessou os fatos e foi autuado em flagrante por homicídio culposo no trânsito, fuga do local de crime e fraude processual, uma vez que estava retirando as peças do veículo para ocultar vestígios do acidente.
 
Subsidiariamente, caso a Justiça não decida pela retirada da tornozeleira, Ginseng requer ao menos que sejam autorizadas “saídas periódicas e em tempo razoável para que possa trabalhar”.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet