Olhar Jurídico

Sexta-feira, 01 de julho de 2022

Notícias | Eleitoral

vindo do TJMT

MP pede que Zona Eleitoral localize inquérito contra Taques por suposto Caixa 2 de R$ 1 milhão

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

MP pede que Zona Eleitoral localize inquérito contra Taques por suposto Caixa 2 de R$ 1 milhão
O promotor de Justiça Arnaldo Justino, membro do Ministério Público de Mato Grosso (MPE), requereu que o cartório da 51ª Zona Eleitoral proceda buscas para encontrar inquérito em face do ex-governador de Mato Grosso, Pedro Taques, que tramitava na Justiça Comum e foi declinado à Justiça Eleitoral.

Leia também 
Vara Militar inicia julgamento de policiais acusados pela morte do tenente Scheifer

 
Segundo manifestação, inquérito policial foi instaurado para apurar suposta prática de Caixa 2 nas eleições de 2014. Doação teria sido feita pelo presidente da Associação Sucro-Alcooleiro de Mato Grosso, no montante de R$ 1 milhão. Informações foram reveladas em delação do empresário Alan Malouf.
 
Em momento passado, cota ministerial requereu a união de inquérito que tramitava na Justiça Eleitoral com outro inquérito declinado da Justiça Comum. Ouve declínio diante da identidade dos objetos.
 
O juízo da 51ª Zona Eleitoral remeteu os autos a Polícia Federal para continuidade das investigações, bem como determinou a juntada dos documentos faltantes (cópia do segundo inquérito).
 
A autoridade policial, porém, verificou que até agora não consta remessa do inquérito que estava na Justiça Comum. “Ao que se observa, a condução do presente inquérito policial está dependendo da análise das provas produzidas no IP nº 183/2017/DECFAP (nº único TJMT 0006178-26.2018.8.11.0042), que se almeja juntada nestes autos”, explicou o promotor de Justiça.
 
“Logo, deverá o cartório da 51ª Zona Eleitoral proceder buscas do IP nº 183/2017/DECFAP (nº único TJMT 0006178-26.2018.8.11.0042) declinado à Justiça Eleitoral, e, após a sua localização, realizar a juntada neste inquérito policial, conforme determinado no ID 100062813 e, posteriormente, realizar a remessa do feito a Autoridade Policial para prosseguimento das investigações”, salientou Arnaldo Justiço.
 
Em face do exposto, o Ministério Público requereu que o cartório da 51ª Zona Eleitoral proceda buscas do inquérito declinado à Justiça Eleitoral, e, após a sua localização, realize a juntada.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet