Olhar Jurídico

Quarta-feira, 19 de janeiro de 2022

Notícias | Criminal

polêmica nas redes

Delegado não vê crime de homofobia em postagem de Cattani e livra deputado de indiciamento

Foto: Rogério Florentino/ Olhar Direto

Delegado não vê crime de homofobia em postagem de Cattani e livra deputado de indiciamento
Polícia Civil emitiu parecer pelo não indiciamento do deputado estadual Gilberto Cattani em investigação que apura possível crime de homofobia. Em maio de 2021, nas redes sociais, o parlamentar postou imagem em que afirma: “ser homofóbico é uma escolha, ser gay também”.

Leia também 
Justiça mantém empresa investigada fora de operação em linha de transporte

 
“Inequivocamente, a manifestação de Gilberto Moacir Cattani ocorreu na condição de Deputado. De qualquer forma, não temos convicção de que tenha cometido o 'crime' que lhe fora imputado, razão pela qual deixamos de indiciá-lo” , traz documento assinado pelo delegado Celso Renda Gomes no dia 14 de dezembro.
 
Investigação foi aberta após pedido do da Ordem dos Advogados em Mato Grosso (OAB-MT), então presidida por Leonardo Campos.  Quando da acusação, Cattani reclamou de estar sendo taxado de homofóbico em todos os cantos do estado.

O parlamenta ainda provocou, dizendo que muitos que lhe acusam têm condutas reprováveis e fez questão de levantar o tema sobe violência contra a mulher, o que pôde ser encarado como uma provocação ao então presidente da OAB-MT, acusado de entrar em vias de fato com a ex-mulher.
 
Ainda sobre a repercussão do caso, em 2021 a vereadora por Cuiabá, Edna Sampaio (PT), foi condenada a pagar uma indenização ao deputado estadual por acusá-lo, nas redes sociais, de ser homofóbico.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet