Olhar Jurídico

Sábado, 04 de dezembro de 2021

Notícias | Geral

autoridade no assunto

Juiz do CNJ reconhece Mato Grosso como referência nacional em políticas para sistema prisional

Foto: Rogério Florentino Pereira - Olhar Direto

Juiz do CNJ reconhece Mato Grosso como referência nacional em políticas para sistema prisional
O juiz Luis Geraldo Lanfredi, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), classificou Mato Grosso como “referência nacional” em políticas públicas para o sistema prisional e agradeceu ao apoio que o Estado dá às ações implementadas pelo conselho.

Leia também:
Bustamante diz que Estado quer acabar com superlotação de penitenciárias até 2022: “uma cama por preso”
 
A declaração foi feita na sexta-feira (11), durante lançamento da Ação Nacional de Identificação e Documentação Civil de Pessoas Presas, que contou com a participação do governador Mauro Mendes (DEM).
 
 “Vossa Excelência [Mauro Mendes] nunca deixou de apoiar as ações que advém do Conselho, e mostra as virtudes do bom administrador, que governa para a sociedade, pensando no bem da sociedade. Vossa Excelência classificou o sistema prisional como um sistema de segurança pública qualificado. E o secretário Alexandre Bustamante [Segurança Pública] e o secretário Jean Gonçalves [adjunto de Administração Penitenciária] são peças importantes na construção de um governo que se apresenta ao público mato-grossense como um governo de referência nacional”, ressaltou o juiz.
 


Mato Grosso foi o estado escolhido para inaugurar a ação, que tem o objetivo de garantir a plena cidadania das pessoas privadas de liberdade, por meio da identificação civil.
 
O magistrado, que atua como coordenador do Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário e do Sistema de Execução de Medidas Socioeducativas (DMF), destacou que Mato Grosso não é só um estado pujante e símbolo brasileiro da “força econômica”, mas também destaque em políticas voltadas à Segurança Pública.
 
“O Governo de Mato Grosso uma referência para todos os brasileiros sobre a forma de empreender a política maiúscula, no seu superlativo, de realizar pensando nos melhores caminhos para a sociedade”, pontuou.
 
O secretário-geral do CNJ, conselheiro Valter Shuenquener de Araújo, também frisou o trabalho desenvolvido pelo Governo de Mato Grosso para melhorar o sistema prisional e, assim, trazer mais segurança aos mato-grossenses.
 
“A presença do governador nesta cerimônia revela não só a importância do tema para o Estado, como mostra que o Estado do Mato Grosso trabalha com união de esforços, e essa articulação é fundamental para qualquer transformação social”, pontuou.
 
Para o governador Mauro Mendes, investir na melhoria do sistema prisional é investir em segurança para a população, e isso já tem se traduzido na redução dos índices de criminalidade no estado.
 
“Muitos que saíam da cadeia cometiam novos crimes, pois eram cooptados e obrigados a fazer isso aqui fora. Na nossa gestão, retomamos o controle dos presídios, que antes eram dominados pelas facções. Estamos reformando e ampliando nossas unidades, e devemos entregar mais de 4 mil novas vagas até o final de 2022. Isso é importante para que as prisões deixem de ser universidades do crime, e passem a cumprir o papel de punir e ressocializar”, afirmou.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet