Olhar Jurídico

Domingo, 05 de dezembro de 2021

Notícias | Criminal

descumpriu cautelares

Juiz quer ouvir MP e oferece assistente social e psicóloga para auxiliar jornalista envolvida em confusões

Foto: Reprodução

Juiz quer ouvir MP e oferece assistente social e psicóloga para auxiliar jornalista envolvida em confusões
Comunicado sobre descumprimento de medidas cautelares por parte da jornalista N.S., acusada de desacato e resistência, o juiz João Bosco Soares da Silva, da 10ª Vara Criminal de Cuiabá, requisitou manifestação do Ministério Público Estadual (MPE) antes de tomar decisão.

Leia também 
Jornalista presa por jogar bebida no rosto de policial ganha liberdade mediante tornozeleira e fiança
 

Segundo informador pela assessoria de imprensa do Poder Judiciário, o objetivo do magistrado é conversar com a família e descobrir quais as necessidades da monitorada. O juiz também disponibilizará a equipe multidisciplinar do Fórum de Cuiabá (assistente social e psicóloga) para que se identifique possíveis problemas.
 
A jornalista de 37 anos foi flagrada pela Polícia Militar, na noite de quarta-feira (13), em um bar na Praça Popular, em Cuiabá. Com tornozeleira eletrônica, ela não poderia estar no local. A mulher já havia sido detida na segunda-feira (11), quando jogou bebida no rosto de um PM e resistiu no momento de ser algemada.
 
“Diante dos supostos descumprimento das medidas cautelares impostas conduzida Nildes de Souza, abra-se vista dos autos ao Ministério Público, para às providências necessárias”, despachou o juiz.
 
“Poder Judiciário tem o Projeto Justiça Terapêutica e o próprio Juizado Especial Criminal (Jecrim), que podem auxiliar nos tratamentos necessários. O magistrado quer minimizar o risco social a que ela está exposta”, diz nota publicada pela assessoria de imprensa do Judiciário.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet