Olhar Jurídico

Segunda-feira, 18 de janeiro de 2021

Notícias / Civil

Enfermeira proibida de conviver com filho na pandemia recupera guarda provisória

Da Redação - Arthur Santos da Silva

05 Jan 2021 - 14:00

Foto: Reprodução

Enfermeira proibida de conviver com filho na pandemia recupera guarda provisória
A enfermeira de Cuiabá proibida de conviver com o filho durante a pandemia recuperou a guarda provisória. O menino de 7 anos já está com a mãe. Caso ganhou destaque nacional após ser divulgado pelo programa Fantástico, da TV Globo. 

Leia também 
TJ mantém decisão que condenou Galli a pagar R$ 100 mil por declarações homofóbicas


O caso, acompanhado pelo Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) e pelo Coren-MT, causou comoção nacional. A enfermeira R.K.S. agradeceu o respaldo dos Conselhos de Enfermagem. “Acho que foi fundamental para conseguirmos esta liminar”, afirmou.

Em nota, o Comitê Gestor da Crise do Cofen ressaltou a “competência dos profissionais de enfermagem para atuar de forma segura para si e para as pessoas que convivem com eles”.

Para o presidente do Cofen, Manoel Neri, o afastamento “desrespeitou todas as profissionais que atuam na linha de frente do combate à Covid-19, realizando um trabalho humanitário indispensável”.

Histórico 

Por atuar na linha de frente do combate à pandemia, a enfermeira enviou o menino para passar um período com o pai, que trabalha em casa, no Paraná. O pai não permitiu o retorno da criança e entrou com pedido de guarda, acatado liminarmente pela Vara de Família e Sucessões de Guaratuba (PR).

Controversa, a decisão acatava a tese de “fundado perigo de dano, sobretudo diante da profissão exercida pela genitora (enfermeira) e pelo fato da pandemia da covid-19 ainda não estar controlada em nenhum Estado da federação”.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet