Olhar Jurídico

Sábado, 21 de maio de 2022

Notícias | Eleitoral

no facebook

Justiça retira do ar publicações contra Emanuel que citavam delação e supostos esquemas

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Justiça retira do ar publicações contra Emanuel que citavam delação e supostos esquemas
O juiz Geraldo Fidelis, da 1ª Zona Eleitoral da Capital, concedeu parcialmente liminar determinando que a rede social Facebook retire do ar três publicações do perfil anônimo intitulado “Sou de Cuiabá”. Decisão é do dia 25 de outubro. As publicações atacam o atual prefeito em busca de reeleição, Emanuel Pinheiro (MDB).

Leia também
Tribunal Regional Eleitoral nega registro de candidatura de Pedro Taques

 
O pedido de Emanuel era pela exclusão da página. Segundo os advogados, “as postagens possuem nítido propósito de ofender e denigrir a imagem da representante, pois tem utilizado a ferramenta para veicular vídeos inverídicos e assustadoramente ofensivos”.
 
Entre as postagens denunciadas estavam as intituladas: “Riva delata propina a Emanuel Pinheiro”, “Cadê o dinheiro do Coronavirus prefeito?”, e ainda “TJ nega recurso e mantém secretário de Saúde afastado”.
 
“Não há dúvida de que essas publicações buscam incutir ao eleitor a mensagem de possível desvio de verbas, findando por mensagens e imagens trucadas que tem o condão de associar o candidato à prefeito da representante a possíveis atos de corrupção que, sabidamente, estão sub judice”, afirmou Fidelis em sua decisão.
 
O magistrado assinalou ainda que a retirada total da página “Sou de Cuiabá”, da rede Facebook, nesta primeira oportunidade, poderia ser interpretada como uma forma de censura.
 
A determinação para retirada de postagens estipula ainda multa diária de R$ 1 mil.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet