Olhar Jurídico

Segunda-feira, 28 de setembro de 2020

Notícias / Criminal

Notícias falsas sobre fuga de adolescente serão investigadas e processadas criminalmente

Da Redação - Arthur Santos da Silva

16 Set 2020 - 11:20

Foto: Rogério Florentino/ Olhar Direto

Advogado da família Cestari acompanha soltura de adolescente

Advogado da família Cestari acompanha soltura de adolescente

Notícias falsas sobre suposta fuga da adolescente que está sendo julgada pelo homicídio de uma amiga de 14 anos no Condomínio Alphaville, em Cuiabá, serão investigadas. Informações levantadas pelo Olhar Jurídico apontam que os autores dos conteúdos serão responsabilizados criminalmente.

Leia também 
Justiça concede Habeas Corpus a adolescente acusada de matar amiga no Alphaville

 
A jovem, que havia sido internada após decisão judicial na quarta-feira (15), ganhou liberdade em decisão do desembargador Rui Ramos Ribeiro, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT). Segundo o magistrado, a adolescente tem se apresentado espontaneamente a todos os atos do processo. Inclusive compareceu à delegacia após a decretação da internação.
 
“Não está evidenciado que a liberdade da paciente representa risco para sua segurança pessoal ou para a ordem pública, especialmente quando se verifica que ela possui residência no local do fato, não ostenta antecedentes infracionais e, até o momento, não se furtou de comparecer aos atos infracionais”, afirmou Rui Ramos.
 
Rui Ramos fez referência ainda à possibilidade de aplicação de medidas cautelares em substituição à internação. A questão será avaliada pelo juízo de primeiro grau, na 2ª Vara da Infância e Juventude da Capital, e poderá ser contestada pela defesa da adolescente.
 
O caso
 
No caso, a adolescente responsável pelo disparo que matou Isabele Guimarães Ramos no condomínio Alphaville responde por ato infracional análogo ao crime de homicídio doloso.

A Polícia indiciou ainda o empresário Marcelo Cestari, pai da jovem atiradora, pelos crimes de posse de arma de fogo, homicídio culposo (sem intenção de matar), por entregar a arma para adolescente e por fraude processual. Marcelo Cestari será julgado em outro processo
 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet