Olhar Jurídico

Quarta-feira, 05 de agosto de 2020

Notícias / Civil

Justiça determina bloqueio de R$ 173 mil em nome de Julio Campos

Da Redação - Arthur Santos da Silva

29 Jul 2020 - 16:45

Foto: Rogério Florentino/ Olhar Direto

Justiça determina bloqueio de R$ 173 mil em nome de Julio Campos
A 10ª Vara Cível de Cuiabá determinou bloqueio de R$ 173 mil nas contas do ex-governador Julio Campos (DEM) e da empresa Empreendimentos Santa Laura. Decisão é do dia 27 de julho.

Leia também 
Tribunal condena Zé do Pátio por admitir servidores sem concurso público

 
Ação foi proposta pela  Imobiliária Ruy Pinheiro Imóveis e Ruy Pinheiro de Araújo. Segundo os autos, a imobiliária firmou contrato de intermediação de imóveis com a empresa Empreendimentos Santa Laura, por meio do qual obrigou-se a prospectar interessados e realizar a venda de lotes localizados no Jardim Costa Verde, na cidade de Várzea Grande.
 
A imobiliária afirma que foi procurada por Julio Campos, proprietário da Santa Laura e também diretor da Televisão Rondon Ltda. O político solicitou que a imobiliária intermediasse a oferta de lotes no Jardim Costa Verde ao Banco Rural S/A, como forma de dação em pagamento das dívidas que a empresa de comunicação social possuía para com a referida instituição financeira.
 
Segundo os autos, 129 lotes foram dados em pagamento ao banco e outros 46 alienados a terceiros, perfazendo um total de intermediações de R$ 954 mil. Haveria a necessidade de pagamento  de 12% como comissão, cerca de R$ 146 mil que nunca foi pago.
 
A determinação de bloqueio no valor de R$ 173 mil consta em ação de cumprimento de sentença.  Julio Campos chegou a pedir pela designação de audiência de conciliação. Porém, a Justiça negou o requerimento.
 
“Os exequentes informaram que não possuem interesse na audiência, ademais o executado poderia ter apresentado nos autos uma proposta de acordo ou ter se manifestado sobre a possibilidade de parcelamento do débito”, explicou a magistrada.
 
“Expeço a necessária ordem de bloqueio ao Sistema Bacenjud no valor de R$ 173.962,80”, concluiu a magistrada.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Ricardo
    30 Jul 2020 às 00:43

    Hehehe Julinho , é cano em cima de cano né !!! Vergonha que ébom não tem né !

  • Zeca
    29 Jul 2020 às 21:35

    Esse é o candidato Julinho berere, que exemplo.

  • Luis
    29 Jul 2020 às 17:53

    Sou corretor de imovel, com registro no CRECI e não é de praxe, e muito menos usual uma comissão de venda de imoveis ser de 12%, o de praxe nornal é de até 5%, por tanto acho que o ponto de discordia entre essas duas imobiliarias é o percentual cobrado abusivamente de 12%. Entre o Ruy Pinheiro e Julio Campos, acredito mais no seo Julio. Tenho dito

  • PRARIR
    29 Jul 2020 às 17:32

    173.962,80 GANHOU TRABALHANDO??????????????????????

Sitevip Internet