Olhar Jurídico

Quarta-feira, 05 de agosto de 2020

Notícias / Criminal

Justiça determina que delegados que estão em grupos de risco trabalhem de casa

Da Redação - Arthur Santos da Silva

27 Jul 2020 - 17:28

Foto: Rogério Florentino/ Olhar Direto

Justiça determina que delegados que estão em grupos de risco trabalhem de casa
O juiz Aguimar Martins Peixoto, da Sexta Vara do Trabalho de Cuiabá, acatou pedido do Sindicato dos Delegados da Polícia Civil do Estado de Mato Grosso (Sindepo) para determinar que os membros que se enquadram no grupo de risco durante a pandemia do novo coronavírus sejam liberados para cumprimento de jornada em home office, garantindo seus rendimentos de forma integral.

Leia também 
Justiça suspende contrato na Saúde de Cuiabá e bloqueia R$ 330 mil de secretário


A decisão de sexta-feira (24) determina ainda que o Poder Executivo forneça álcool em gel 70%, máscaras, luvas, materiais de limpeza e higienização local para todos os delegados que não são do grupo de risco.

Material deve ser disponibilizado em quantidade suficiente em seus postos de trabalho enquanto perdurar a fase de contágio. Também devem ser disponibilizados exames aos delegados que tiveram contato com outros servidores que já foram diagnosticados com Covid-19. O não cumprimento das determinações incidirá na aplicação de multa no valor de R$5 mil.

No requerimento, o sindicato alegou que, em razão do alto índice de transmissibilidade da doença, foram editados visando a adoção de medidas restritivas para prevenir a disseminação da doença. Entretanto, embora os órgãos técnicos nacionais e internacionais tenham recomendado o isolamento social como instrumento eficiente de controle à propagação da infecção, a atividade desenvolvida pelos delegados, por ser de segurança pública, não pode se submeter a tal regra.

“Assim, tornam-se necessárias outras medidas urgentes, com vista a diminuir a propagação do Covid-19 no ambiente das Unidades Policiais do Estado de Mato Grosso, onde já se verificou a contaminação de Delegados, investigadores e escrivães”, afirmou o sindicato no pedido.

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • LUNETA
    27 Jul 2020 às 21:54

    PENSANDO DESSA FORMA, JÁ QUE A POLÍCIA CIVIL TRATA-SE DE UM ORGÃO EXTREMAMENTE ESSENCIAL TAL COMO A SAÚDE, IMAGINEM SE ISSO CHEGAR AOS MÉDICOS??????

  • Mariana Cabral
    27 Jul 2020 às 18:43

    Tradução: assistir Netflix e tomando vinho do Porto

Sitevip Internet