Olhar Jurídico

Terça-feira, 11 de agosto de 2020

Notícias / Criminal

Conselheiro desceu correndo 16 andares de escada e foi filmado jogando provas no lixo

Da Redação - Arthur Santos da Silva

01 Jul 2020 - 12:08

Foto: Reprodução

Conselheiro desceu correndo 16 andares de escada e foi filmado jogando provas no lixo
O conselheiro afastado do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE), Waldir Teis, foi preso nesta quarta-feira (1) por tentar embaraçar investigações durante cumprimento de mandado de busca e apreensão em seus endereços. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), a polícia flagrou o investigado tentando destruir cheques assinados em branco e canhotos de cheques, jogando-os na lixeira do Edifício Maruanã, depois de descer correndo 16 andares de escada.

Leia também 
Conselheiro afastado do TCE é preso por embaraçar investigações

 
A tentativa do conselheiro foi filmada e fotografada. Só não houve prisão em flagrante por que, como magistrado, o conselheiro tem imunidade que restringe a possibilidade prisões quando se tratar de crimes afiançáveis.
 
A ordem para a prisão foi proferida pelo ministro Raul Araújo, relator da Operação Ararath no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e teve como base relatório da Polícia Federal.
 
O conselheiro, que é investigado por corrupção passiva e ativa e lavagem de dinheiro no âmbito da Ararath, foi denunciado nessa terça-feira (30) pela conduta que levou à prisão preventiva.
 
O dia do crime
 
Em 17 de junho, cumprindo as medidas cautelares autorizadas pelo STJ, policiais federais e membros do MPF estiveram em 19 endereços ligados aos investigados da Operação Ararath.
 
 Durante as buscas no escritório do conselheiro do TCE, a Polícia Federal flagrou o investigado tentando destruir cheques assinados em branco e canhotos de cheques, jogando-os na lixeira do prédio, depois de descer correndo 16 andares de escada.
A tentativa do conselheiro foi filmada e fotografada. Só não houve prisão em flagrante por que, como magistrado, o conselheiro tem imunidade que restringe a possibilidade prisões quando se tratar de crimes afiançáveis.

17 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Salcheado
    03 Jul 2020 às 11:40

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Dudu
    02 Jul 2020 às 17:53

    Já arrumei o apelido, Waldir Escadinha

  • manolo
    02 Jul 2020 às 16:52

    Tribunal faz de contas...Sergio Ricardo, Teis...

  • João
    02 Jul 2020 às 11:32

    Que cena ridícula!!! Você que é familiar do Waldir Teis deve estar morrendo de vergonha... se tiver né...

  • Zilmar
    01 Jul 2020 às 18:48

    Está com as pernas, mãos e mente boas para praticar o mal. Depois pede prisão domiciliar porque está com “saúde fragilizada”. Pau na moleira dele.

  • Nonato
    01 Jul 2020 às 16:36

    Pagaca pr ver esse carreirao.. Que bonito um conselheiro virou maratonista..num sei cuma num infartou

  • Nenê Bocaiuva
    01 Jul 2020 às 16:26

    Ninguém pode negar o ótimo preparo físico do conselheiro.

  • joana
    01 Jul 2020 às 16:20

    ele julgava contas no TCE? que piada

  • silas andrade barreto
    01 Jul 2020 às 15:39

    deceu 16 andares correndo, agora e so ficar preso que ja começa aparecer problemas de saude !!!! kkkkkkkkkkk

  • Ronaldo
    01 Jul 2020 às 15:12

    Até hoje não entendo para que serve esses órgãos de fiscalização TCE,MP,Assembleia, Câmaras todos são corruptos não investigam nada e ainda tem imunidades Vamos por um fim nisso já elegemos Vereadores e deputados pra isso Já não basta os políticos q ocupam esses cargos e são corruptos ainda tem q criar órgãos dês fiscalização. São bandidos não eleitos pelo povo só servem pra isso O STJ também dá os exemplos são intocáveis é por isso q fazem o que quer Eles deveriam ser presos com prisão perpétua pq eles já conhecem as leis mais do q nós. Deveriam acabar com essa tal imunidade e aposentadoria precoce O povo q arca com essas despesas

Sitevip Internet