Olhar Jurídico

Quinta-feira, 02 de julho de 2020

Notícias / Geral

‘Pessoas podem se movimentar, mas não podem se aglomerar’, esclarece promotor sobre quarentena

Da Redação - Arthur Santos da Silva

26 Jun 2020 - 16:42

Foto: Reprodução

Alexandre de Matos Guedes

Alexandre de Matos Guedes

O promotor Alexandre de Matos Guedes, membro do Ministério Público de Mato Grosso (MPE) e responsável por formular o pedido de fechamento dos serviços não essenciais em Cuiabá e Várzea Grande, esclareceu que a Justiça não proibiu a circulação de pessoas nas duas cidades.  

Leia também 
MT recorre para suspender 106 decisões que determinam posse de aprovados em concursos

 
“A circulação de pessoas não é objeto da decisão judicial. A restrição é de serviços e não de pessoas. Assim as pessoas podem se movimentar, mas não podem se aglomerar”, afirmou ao Olhar Jurídico nesta sexta-feira (26).
 
Os decretos recentes estão gerando dúvidas na população das duas maiores cidades de Mato Grosso. Medidas foram adotadas após decisão do juiz da Vara Especializada da Saúde Pública de Mato Grosso, José Leite Lindote. A quarentena teve início em 25 de junho e deve durar por 15 dias. 
 
Com a determinação da Justiça, estão mantidos apenas os serviços essenciais.  Ao conceder a liminar, o juiz José Leite Lindote considerou as constantes declarações acerca do iminente colapso do sistema público e privado de saúde, pela ausência de leitos de UTI, insumos e até mesmo de profissionais de saúde.
 
Insatisfeito com a decisão, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, vem protocolizando recurso para que as atividades não essenciais sejam reabertas.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • arabe
    27 Jun 2020 às 06:57

    estranho é vc ser preso por querer trabalhar ! os autonomos e pequenos comerciantes nao possuem salarios fixos ,como iremos sobreviver ? se voce trabalha ,em epocas sombrias como esta vc pode ser preso e quem nos sustentará? só lendo KAFKA "o processo" ou "METAMORFOSE" para entender o que passamos enquanto outros sorriem certamente nao é trancando as pessoas em casa que ficaremos livres dessa pandemia , olhem para a suecia nada fechou e quase zero de contagio.

  • Tom Viela
    26 Jun 2020 às 23:05

    E antes a aglomeração era permitida??? Sou a favor do lockdown e as medidas que forem necessárias, mas o que vai adiantar fechar o comércio se as pessoas podem circular livremente? Como se o povo cuiabano fosse educado pra isso.Não tem prova suficientes pra ver que isso é furada? Quarentena coletiva obrigatoria, que piada

  • silvio lopes de moraes
    26 Jun 2020 às 18:18

    Cansei de comentar essas burrices .

  • Moacir
    26 Jun 2020 às 17:49

    Difícil é explicar o que não é atividade exencial, para quem exerce a atividade sempre vai ser exencial, ou alguém trabalha sem necessidade??? Bando de burrichó

Sitevip Internet