Olhar Jurídico

Quarta-feira, 03 de junho de 2020

Notícias / Constitucional

Associação aciona STF contra normas que exigem contribuição ao Fethab sobre exportação de carne

Da Redação - Arthur Santos da Silva

19 Mai 2020 - 14:15

Foto: Rogério Florentino Pereira/ OD

Associação aciona STF contra normas que exigem contribuição ao Fethab sobre exportação de carne
A Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec) ajuizou no Supremo Tribunal Federal (STF) uma Ação Direta de inconstitucionalidade (ADI) contra leis e decretos de Mato Grosso que exigem a contribuição ao Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) sobre as exportações de carne bovina.

Leia também 
Juíza aprova processamento de RJ de grupo de ex-prefeito por dívidas de R$ 30 milhões


Segundo a associação, a contribuição ao fundo seria, na verdade, uma parcela do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) exigida como condição para o gozo da sua não incidência nas exportações, contrariando o artigo 155, parágrafo 2º, inciso X, da Constituição Federal, que veda a cobrança do tributo sobre produtos a serem exportados.

A Abiec alega que as regras impugnadas sujeitam o contribuinte que não paga a contribuição ao Fethab nas exportações diretas ou indiretas de carne bovina à incidência e ao cálculo do ICMS a cada operação, e não pelo regime mensal de débito e crédito, nas saídas interestaduais que realizar.

De acordo com a associação, a contribuição ao Fethab equivale hoje a R$ 43,93 por tonelada de carne bovina exportada, e, desde fevereiro de 2019 (quando as normas passaram a vigorar), seus associados exportaram mais de 450 mil toneladas do produto a partir de Mato Grosso

O relator da ADI é o ministro Gilmar Mendes.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Chico Bento
    19 Mai 2020 às 15:19

    Tinha de ir ao STF para anular o FETHAB, já que foi criado para construção de casas populares e conservação e pavimentação de estradas no estado e desviaram os caminhos dos recursos para todo tipo de despesas do governo, menos para a finalidade legal para que fora criado.

Sitevip Internet