Olhar Jurídico

Segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

Notícias / Civil

Ex-deputado sofre bloqueio de bens em ação por indicação de fantasma na AL e 'rachadinha'

Da Redação - Arthur Santos da Silva

24 Jan 2020 - 14:55

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Ex-deputado sofre bloqueio de bens em ação por indicação de  fantasma na AL e 'rachadinha'
A juíza Celia Regina Vidotti, da Vara Especializada em Ação Cível Pública e Ação Popular de Cuiabá, determinou no dia 21 de janeiro o bloqueio de R$ 214 mil nas contas do ex-deputado federal Eliene Lima, acusado de usar sua força política para indicar funcionária fantasma na Assembleia Legislativa (ALMT).

Leia também
MP aciona médicos que não compareciam ao trabalho e pede indisponibilidade de bens

 
Segundo o Ministério Público, a indicada trabalhou como empregada doméstica na casa de Eliene, imóvel localizado no bairro Santa Rosa, em Cuiabá. Valor do prejuízo calculado alcança o montante exato de R$ 214 mil.
 
Segundo o Ministério Público, além de atuar como empregada doméstica, a trabalhadora era obrigada a devolver parte do salário recebido por meio da Assembleia Legislativa, prática conhecida como “rachadinha”.
 
Na decisão que determinou bloqueio, a magistrada explicou que “há indícios sérios que o requerido utilizou pessoa paga com recursos públicos para a prestação de serviços domésticos em seu benefício, em evidente desvio de função sem qualquer proveito ao ente público, o que configura o enriquecimento ilícito e o correlato dano ao erário, além de ofensa aos princípios da administração pública”.
 
No mérito da causa, o Ministério Público pede a confirmação da liminar, determinando a devolução de R$ 214 mil. Também é requerido pagamento de multa por danos morais coletivos. O valor, porém, será arbitrado pela Justiça.

8 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Paquetá
    27 Jan 2020 às 07:24

    Essas varas de juizados deveriam ser usados (as varas no sentido literal) para dar uma sova nesse povo preguiçoso e omisso! 20 anos, para uma decisão em um crimezinho que até vira-latas de esquina sabia? Ou era omissão ou conivência! Ou é marasmo e vontade de não fazer? VERGONHA DESSA JUSTIÇA QUE ANDA A PASSOS DE TARTARUGA PERNETA!

  • Edivaldo da silva santos
    25 Jan 2020 às 11:05

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Cidadão
    25 Jan 2020 às 08:59

    Nossa , até que enfim hein ! Faz isso há mais de 20 anos e só foram ver isso agora.....

  • Irineu Toillier
    25 Jan 2020 às 07:03

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • nonato
    25 Jan 2020 às 06:43

    pelo que sei esse cidadao enquanto deputado criava uma jararaca no bolso, foi o deputado mais sovina da parte da terra, nao colocava a mao no bolso pra dar nada pra ninguem com medo dda jararaca morder mao dele , e agora deputadin|||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||?

  • Juliana Medeiros
    25 Jan 2020 às 00:14

    Cruzes que horror. Lembro me quando era meu professor na escola técnica, um homem simples e humilde. A política estraga com as pessoas, lamentável. Grata

  • Antônio Ferreira
    24 Jan 2020 às 18:03

    Até que enfim acharam o corrupto em uma das poucas falcatruas.

  • costa
    24 Jan 2020 às 15:11

    É Eliene acabou as costas quentes KKKkk, Bem vindo ao mundos dos mortais.Kkkk

Sitevip Internet