Olhar Jurídico

Quarta-feira, 05 de agosto de 2020

Notícias / Civil

Desembargadora autoriza retomada de CPI contra prefeito

Da Redação - Arthur Santos da Silva

13 Jan 2020 - 15:15

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Desembargadora autoriza retomada de CPI contra prefeito
A desembargadora Helena Maria Bezerra Ramos, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), revogou liminar e determinou a retomada da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara Municipal que investiga o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB). A decisão é do dia 10 de janeiro.

Leia também 
Homem que matou decorador e ocultou corpo é condenado a 21 anos de prisão

 
A CPI contra Emanuel foi aberta para apurar suposta quebra de decoro. Foco da acusação é o vídeo em que ele aparece recebendo dinheiro no Palácio Paiaguás. O material consta na delação premiada do ex-governador Silval Barbosa. O inteiro teor da decisão estabelecida por Helena Maria só será disponibilizado a partir do dia 20 de janeiro, por conta do recesso.
 
O vereador Diego Guimarães (PP) é o responsável por pedir o recomeço da CPI. Fazem parte da comissão o vereador Marcelo Bussiki (PSB), que segue como presidente da comissão, além dos vereadores Toninho de Souza (PSD) e Sargento Joelson (PSC), relator e membro da CPI, respectivamente.
 
Ao todo, a CPI terá 120 dias para sua conclusão, podendo ser prorrogada mediante a solicitação da comissão. O relatório final deverá ser colocado para aprovação do plenário.

Prefeito 

O prefeito afirmou que a Comissão Parlamentar de Inquérito é pauta da Câmara Municipal, não cabendo a ele, Emanuel Pinheiro, discutir sobre o tema. Pinheiro afirmou ainda que decisão judicial não se discute, se cumpre.

“É o que eu sempre tenho dito: não me envolvi para criar, não me envolvi no funcionamento, não me envolvi na judicialização e não vou me envolver em nenhuma decisão da CPI, muito menos das decisões judiciais. É uma questão interna da Câmara Municipal de Cuiabá”.

 

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Jonathan Tim
    13 Jan 2020 às 23:36

    Enquanto povo ganha salário mínimo, Desembargador ganha mais de 33 mil.

  • Itamar Galvão
    13 Jan 2020 às 16:50

    Quem e réu não pode-se envolver Tem que ser condenado E os vereadores que sabotar vai ter respostas nas eleições de 2020 inclusive o presidente que já prejudicou a CPI

  • ROBERTO GONCALVES PERON
    13 Jan 2020 às 15:32

    GRAÇAS A DEUS !!! VAMOS MOSTRA PARA A POPULAÇÃO QUE POLÍTICOS CORRUPTOS NÃO PODEM MAIS ESTAR NO PODER !! !CORRUPÇÃO TEM QUE SER CRIME HEDIONDO PARA QUE PARE COM ESSA FARA COM NOSSO DINHEIRO !!!!!!

Sitevip Internet