Olhar Jurídico

Terça-feira, 10 de dezembro de 2019

Notícias / Eleitoral

Tribunal Regional Eleitoral livra Bezerra de cassação por compra de votos

Da Redação - Arthur Santos da Silva

02 Dez 2019 - 09:50

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Tribunal Regional Eleitoral livra Bezerra de cassação por compra de votos
Atualizada às 12h28 - O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) rejeitou parte de ação e livrou o deputado estadual Carlos Bezerra (MDB) de cassação. Decisão segue relatório do Ministério Público Eleitoral. Conforme o órgão ministerial, não houve comprovação de ato doloso por parte de Bezerra para compra de votos. 

Leia também 
Conciliação entre Valdir Piran e Silval Barbosa em briga por mansão termina sem acordo

 
O caso foi relatado pelo juiz Bruno D'Oliveira Marques e versava sobre suposta compra de votos. Votaram com o relator Armando Biancardini Candia, Sebastião Barbosa Farias, Luís Aparecido Bortolussi Júnior, Sebastião Monteiro da Costa Júnior, Fábio Henrique Rodrigues de Moraes Fiorenza e Gilberto Giraldelli.

Inicialmente o Ministério Público alegou que no dia 2 de setembro de 2018 o prefeito de Nova Xavantina (607 km de Cuiabá), em solenidade de entrega de títulos definitivos de propriedade junto do Incra, utilizou-se do fato para promover a então candidatura de Bezerra.

Segundo o órgão ministerial, o prefeito fez uso da palavra e salientou a gratuidade do registro das matrículas dos novos imóveis rurais, rendendo homenagens a Bezerra, vinculando o seu mandato parlamentar à obtenção daqueles títulos por aquelas pessoas e pedindo expressamente voto.

Nas alegações finais, o MP requereu apenas que João Batista Vaz da Silva (prefeito de Nova Xavantina) fosse condenado ao pagamento de multa eleitoral.  Os membros do Tribunal estabeleceram multa a ser paga por João Batista no Valor de R$ 50 mil.  

7 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Gladston
    03 Dez 2019 às 07:43

    Eita corda vagabunda, arrebentou novamente do lado mais fraco FAVORECENDO o lado grosso da história... Como sempre!!!

  • Gladston
    02 Dez 2019 às 22:05

    Coisa que ninguém duvidava que aconteceria, comhecendo a nossa injustiça como conhecemos.

  • Itamar Galvão
    02 Dez 2019 às 19:06

    Quem tem dinheiro e outro patamar nunca vai ser cassado

  • Curioso
    02 Dez 2019 às 13:21

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Rogério
    02 Dez 2019 às 11:14

    Que surpresa! Ninguém imaginava isso kkkkkkk

  • Mauro
    02 Dez 2019 às 11:10

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Mario
    02 Dez 2019 às 10:43

    Parabens ao TRE pela acertadíssima decisão. O grande e talvez o maior feito do Deputado BEZERRA foi retirar a toga do ex-juiz JULIER, razão a merecer nossos aplausos....

Sitevip Internet