Olhar Jurídico

Terça-feira, 10 de dezembro de 2019

Notícias / Criminal

Pleno do TSE nega recurso para trancar inquérito policial contra deputado Avalone

Da Redação - Arthur Santos da Silva

20 Nov 2019 - 15:04

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Carlos Avalone

Carlos Avalone

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou em Sessão Plenária de terça-feira (19) um recurso do deputado estadual Carlos Avalone (PSDB) com objetivo de trancar inquérito policial. Investigação averígua falsidade ideológica supostamente ocorrida em 2018.

Leia também
Ex-secretário pede arquivamento de investigação sobre 'complemento salarial' delatado por Malouf
 

Participaram da votação que terminou em decisão unânime a ministra Rosa Weber (presidente) e os ministros Edson Fachin, Marco Aurélio, Og Fernandes, Luis Felipe Salomão, Tarcisio Vieira de Carvalho Neto (relator) e Sérgio Banhos.
 
Avalone recorria e contra decisão monocrática do ministro relator. Em decisão singular, Tarcisio Veira explicou que o Tribunal Superior Eleitoral já decidiu pacificando que habeas corpus não é “o instrumento adequado à valoração aprofundado de fatos e provas”.

A tentativa de trancamento do inquérito por meio de habeas corpus também foi negada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) em Mato Grosso. No caso, o deputado teve o nome envolvido em apreensão da Polícia Rodoviária Federal (PRF), no município de Poconé (100 km de Cuiabá). Segundo informações da PRF, um veículo Gol, de cor prata, foi abordado no quilômetro 560 da BR-070.

No interior do veículo, os agentes abordaram três suspeitos, que estavam com R$ 89,9 mil em dinheiro vivo, além de vários santinhos do então candidato a deputado estadual Carlos Avalone.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Crítico
    21 Nov 2019 às 01:45

    Parabéns TSE, lugar de CORRUPTO é na cadeia

Sitevip Internet