Olhar Jurídico

Terça-feira, 10 de dezembro de 2019

Notícias / Civil

Juíza homologa rescisão do Getúlio Grill e obriga pagamento de aluguéis que somam R$ 500 mil

Da Redação - Arthur Santos da Silva

12 Nov 2019 - 10:13

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Juíza homologa rescisão do Getúlio Grill e obriga pagamento de aluguéis que somam R$ 500 mil
A juíza Ana Paula da Veiga Carlota Miranda, da Oitava Vara Cível de Cuiabá, homologou rescisão de contrato de locação do antigo restaurante Getúlio Grill e determinou pagamento de 11 alugueis vencidos, além de despesas com IPTU e taxas. O montante, ainda sem juros ou aplicação de multa por rompimento, alcança o valor aproximado de R$ 500 mil.
 
Leia também 
Juiz ouve cabo Gerson após acusação de ‘barriga de aluguel’ em operação do Gaeco


A decisão que homologou a rescisão e determinou o pagamento dos atrasados é do dia 11 de novembro. A ação foi proposta por Paulo Cesar Soares Campos e Arlete Borges de Campos contra Comercial de Bebidas e Alimentos M.S.R. Ltda (Getúlio Grill), Ayton Salgueiro e Afonso Salgueiro Filho.
 
Segundo os autos, o imóvel estava locado para os réus desde 1994 e a última renovação contratual ocorreu em agosto de 2018, com vigência contratual até agosto de 2019. Já o valor foi ajustado para R$ 36 mil por mês.

Além dos alugueis atrasados desde dezembro, o IPTU também estava sem o devido pagamento, tendo os réus negociado com a Prefeitura o seu parcelamento com data que ultrapassa o prazo de locação previsto em contrato.
 
“Diante do incontroverso inadimplemento dos aluguéis e demais obrigações decorrentes do contrato locatício, a rescisão do contrato é medida que se impõe”, afirmou a magistrada em sua decisão.
 
A ação foi julgada procedente “a fim de declarar a rescisão do contrato de locação firmado entre as partes e condenar solidariamente os réus ao pagamento dos aluguéis vencidos no período de dezembro/2018 até a efetiva desocupação, ocorrida em 25/10/2019, além das despesas com água, luz, IPTU e taxas de lixo que incidirem sobre o imóvel, bem como multa contratual”.
 
Nova administração

 
O empresário Elson Ramos, dono do Ditado Popular, assumiu o espaço onde funcionava o Getúlio Grill. Elson também é sócio e proprietário da Musiva, Bar das Águas, do Paris 6 e do Boteco 065. No novo bar, a sociedade será com o empresário Gian Castrillon. A expectativa é que abra as portas até janeiro de 2020.

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Toniel
    12 Nov 2019 às 19:56

    Partindo de mercado, mais a função do imóvel, vejo o seguinte: Se fosse locação residencial 6.000,00, agora para comercial 15.000,00, estaria muito bem locado.

  • Doralice
    12 Nov 2019 às 14:11

    Getúlio Grill só fama, frequentado por jovens vazios, mal educados e convincentes. Fui algumas vezes apenas por companhia de quem achava que frequentando aquele ambiente dava status.

  • jose ricardo
    12 Nov 2019 às 11:50

    R$ 36.000,00 de aluguel numa casa velha na Getúlio Vargas é DEMAIS. Não vale. Nesse valor vc aluga mansão no jardim Europa em São Paulo. O povo aqui tá sem noção nos preços de aluguéis, por isso tanta quebradeira. Viver de renda é legal, mas matar a galinha dos ovos de ouro é burrice. O comerciante que trabalha, gera emprego e renda tem que ter resultado para manter seu negócio aberto. O saco da ganância realmente não tem fundo.

  • Hamurabi
    12 Nov 2019 às 11:44

    Justiça

  • professo
    12 Nov 2019 às 10:40

    jurus? oi? cuma? meu Deus...

Sitevip Internet