Olhar Jurídico

Segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Notícias / Criminal

TJ manda soltar PM acusado de envolvimento em esquema de adulteração de arma

Da Redação - Vinicius Mendes

17 Set 2019 - 15:02

Foto: Reprodução

TJ manda soltar PM acusado de envolvimento em esquema de adulteração de arma
A Primeira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) determinou a soltura do tenente-coronel da Polícia Militar, Sada Ribeiro Parreira, acusado de envolvimento no esquema de adulteração de dados de uma arma utilizada em sete crimes de homicídio (quatro tentados e três consumados) praticados pelo grupo de extermínio denominado Mercenários. O TJ também julgou o pedido do sargento da PM Berison Costa e Silva, mantendo sua liberdade.
 
Leia mais:
Audiência de ação contra tenente Ledur é adiada pela 3ª vez consecutiva este ano
 
A “Operação Coverage” visou cumprir mandados por crimes de organização criminosa armada, obstrução de justiça, falsidade ideológica e inserção de dados falsos em sistema de informação. Na ocasião foram presos os tenentes Cleber de Souza Ferreira e Thiago Satiro Albino, o sargento Berison Costa e Silva e os tenentes coronéis Marcos Eduardo Ticianel Paccola e Sada Ribeiro Parreira.
 
Marcos Eduardo Paccola, Berison e Thiago já tiveram suas prisões preventivas revogadas. A Primeira Câmara Criminal do TJ julgou nesta terça-feira (17) dois habeas corpus em favor de Sada e Berison.
 
O relator, desembargador Marcos Machado, votou pela soltura de Sada “por conta de todos os antecedentes e da participação ainda não delimitada”, concedendo-lhe a substituição por medidas cautelares. Ele ainda lembrou que já havia sido concedida liberdade a Berison, e decidiu mantê-la. Os demais membros da Primeira Câmara seguiram o voto do relator.
 
O caso
 
O Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) deflagrou, na manhã desta quarta-feira (21), uma operação com o objetivo de cumprir quatro mandados de prisão contra oficiais da Polícia Militar, em Cuiabá.
 
As informações iniciais apontam para uma suposta venda ilegal de armas por parte dos acusados. De acordo com informações apuradas pela reportagem do Olhar Direto, são alvos o tenente-coronel Marcos Eduardo Paccola, tenente Cleber Ferreira, tenente Thiago Satiro e o tenente-coronel Sada Ribeiro Parreira. O PM Ferreira foi alvo no último dia 25 de junho de uma operação conjunta que levou à prisão envolvidos com um esquema que garantia a entrada de celulares na Penitenciária Central do Estado (PCE).
 
Segundo consta, os alvos são investigados por um esquema de adulteração de numeração de armamentos na Superintendência de Apoio Logístico e Patrimônio (Salp) dentro do Comando Geral da PM.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet