Olhar Jurídico

Segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Notícias / Criminal

Temendo por nova chacina, MPMT cobra Sesp para que envie policiais ao interior do estado

Da Redação - José Lucas Salvani

11 Set 2019 - 08:13

Foto: Reprodução/Assessoria

Temendo por nova chacina, MPMT cobra Sesp para que envie policiais ao interior do estado
Temendo por nova chacina, o Ministério Público de Mato Grosso (MPMT) notificou a Secretaria de Segurança Pública de Mato Grosso (Sesp-MT) para que envie policiais para o município de Colniza (a 1114 km de Cuiabá). Nos últimos dois anos, nove foram brutalmente assassinados, sendo dois somente neste mês no distrito de Taquaruçu do Norte.

Leia mais:
Madrasta acusada de matar enteada envenenada tem prisão mantida após audiência de custódia

O primeiro assassinato do mês de setembro ocorreu na última quarta-feira (4), quando homens encapuzados e fortemente armados abordaram uma família e, após ameaça de morte para que deixassem o local, cravejaram de tiros a motocicleta da família. O outro atentado foi registrado na segunda-feira (09 de setembro), quando novamente um grupo encapuzado e armado abordou uma família e, após ameaças, ateou fogo na residência como forma de forçá-los a deixar o local.

A denúncia dos dois atentados foi encaminhada a Promotoria de Justiça de Colniza que diante da iminente situação de conflito determinou a instauração de Notícia de Fato para apurar as denúncias. Além disso, a Promotoria oficiou os órgãos de Segurança Pública do Estado para que sejam adotadas as providências cabíveis, em especial o envio de policiais para impedir a ocorrência de uma nova chacina em Colniza.

“Pelos elementos encaminhados via WhatsApp, em especial pelas fotos, há indicativo sério de que existe um grupo de pessoas com intenção de aterrorizar a região e em último, caso não haja o abandono da área pelos moradores, repetir a chacina de Taquaruçu do Norte ocorrida no ano de 2017”, diz trecho da Notícia de Fato instaurada nesta segunda-feira (09 de setembro).

A área objeto de disputa aguarda regularização fundiária junto ao Incra e é rica em minério – especialmente ouro – o que atrai o interesse de muita gente dos mais diversos lugares do país, ocasionando conflito agrário.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Quezia
    11 Set 2019 às 11:45

    Simples, só compartilhar seu rico orçamento um pouco com a Polícia, aí sobra dinheiro para mais policiais.

Sitevip Internet