Olhar Jurídico

Domingo, 15 de dezembro de 2019

Notícias / Criminal

Homem que tentou matar ex com tiro no pescoço é condenado a 21 anos de prisão

Da Redação - Vinicius Mendes

14 Ago 2019 - 11:18

Foto: Reprodução / Visão Notícias

Homem que tentou matar ex com tiro no pescoço é condenado a 21 anos de prisão
Jean Mayk dos Santos foi condenado nesta terça-feira (13) no Tribunal do Júri em Sinop (a 479 km de Cuiabá), pela tentativa de homicídio de Kelly Cristina Hawerroth em julho de 2018. O homem deverá cumprir 21 anos, nove meses e dez dias de prisão em regime fechado. O Conselho de Sentença considerou o motivo torpe, pois ele não aceitava o fim de seu relacionamento com a vítima.
 
Leia mais:
Fazendas de narcotraficante não são arrematadas e entram em venda direta
 
A sessão desta terça-feira (13) foi conduzida pela juíza Rosângela Zacarkim dos Santos, da 1ª Vara Criminal de Sinop. Ele foi condenado pelo crime previsto no artigo 121 do Código Penal, inciso I (motivo torpe), III (perigo comum), IV (recurso que dificultou a defesa da vítima) e VI (contra a mulher por razões da condição de sexo feminino). O Júri, no entanto, não reconheceu a materialidade do crime de sequestro, pelo qual ele também foi acusado.
 
“Referente ao crime de homicídio, em resposta aos quesitos, o Colendo Conselho de Sentença, por meio de votação sigilosa, reconheceu a materialidade e autoria delitiva. Com relação ao terceiro quesito, reconheceram os senhores jurados a modalidade tentada do crime de homicídio. No quarto quesito, os senhores jurados votaram, por maioria, contra a absolvição do réu, tendo, em seguida, reconhecido as qualificadoras do motivo torpe, perigo comum, recurso que dificultou a defesa da vítima e ter o crime sido praticado contra a mulher por razões da condição de sexo feminino”, citou a juíza.
 
A magistrada ainda mencionou que Jean já possui antecedentes criminais, contando com três condenações transitadas em julgado, em data anterior ao ataque à Kelly. Ao analisar todo o caso ela definiu a pena em 21 anos, nove meses e dez dias de prisão em regime fechado.
 
O caso
 
À Justiça a vítima relatou que teve um relacionamento amoroso com Jean por cinco anos, mas decidiu romper com o suspeito porque ele fazia uso de entorpecentes. O homem, no entanto, não teria aceitado a separação.
 
Kelly também contou que, após o término, ele continuou a fazer uso de entorpecentes e começou a “imaginar coisas”, dizendo que a vítima estava se prostituindo e fazendo vídeos pornográficos. Ela disse que o suspeito passou a importuná-la com frequência, cobrando satisfações.
 
No dia do crime o suspeito foi à casa da vítima e foi atendido pela mãe dela. Ele pediu para falar com Kelly e quando ela chegou ao portão Jean efetuou os disparos contra ela. Um dos disparos acertou próximo ao coração e ao pulmão. A ação foi filmada pelas câmeras de segurança de um mercado que fica em frente à casa da vítima. Jean foi preso na noite do mesmo dia.
 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet