Olhar Jurídico

Quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Notícias / Civil

Empresário paga honorários, mas mantém dívida com primeira-dama de MT

Da Redação - Arthur Santos da Silva

22 Jul 2019 - 17:02

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Empresário paga honorários, mas mantém dívida com primeira-dama de MT
Atualizada às 18h05 - A juíza Vandymara Zanolo extinguiu processo de cobrança de honorários advocatícios contra o empresário Antenor Santos Alves Júnior, proprietário da empresa Lenda Turismo. O caso deriva da ação em que a primeira-dama do Estado, Vírginia Mendes, cobra conclusão de pagamento de dívida no valor inicial de R$ 110 mil.
 
Leia também 
Piran oferece queixa-crime contra Silval Barbosa por acusações sobre mansão em Jurerê

 
A decisão, publicada na última sexta-feira (19), se deu por conta do pagamento de R$ 1.543.  “Conforme noticiado às fls. 174/175, houve o pagamento da obrigação. Ante o exposto, diante da quitação do débito exeqüendo, julgo extinto o processo".

Na ação principal, decisão de penhora chegou a ser determinada, em primeira instância, recaindo sobre dois barcos-hotéis e um helicóptero. A magistrada Vandymara Galvão Ramos Paiva Zanolo, da Quarta Vara Cível de Cuiabá, determinou a medida no dia 28 de junho.
 
Em momento posterior, a desembargadora Clarice Claudino da Silva, da Segunda Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), acatou parcialmente pedido para suspender penhora.  Bloqueio segue somente sobre um imóvel rural.

O débito foi contraído em nome de Antenor Santos Alves por meio da compra, ao preço de R$ 110 mil, de uma rede de lojas de roupas, a Novitá Confecções, pertencente à primeira-dama.

Conforme informações do processo, inicialmente o empresário pagou apenas dois dos cinco cheques emitidos na transação comercial. 

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Mauzinho
    23 Jul 2019 às 08:31

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • quebradinho
    22 Jul 2019 às 17:18

    Tá bonita na foto então hein. Empresta milzinho aí tia.

Sitevip Internet