Olhar Jurídico

Quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Notícias / Trabalhista

Trabalhadora cobra dívida de R$ 16 mil em processo contra empresária de Cuiabá

Da Redação - Arthur Santos da Silva

12 Jul 2019 - 09:00

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Trabalhadora cobra dívida de R$ 16 mil em processo contra empresária de Cuiabá
Trabalhadora identificada como Marinez Clementino Evaz aguarda o recebimento de aproximadamente R$ 16 mil após processar no Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso (TRT-MT) a empresária Rosenilda Matias da Rocha Reis, ligada ao ramo de móveis planejados.
 
Leia também 
Pleno do TRE arquiva inquérito policial contra secretário de Saúde Gilberto Figueiredo


O processo proposto contra a pessoa física gerou audiência conciliação comandada pelo magistrado Edilson Ribeiro da Silva. Na ocasião, no dia 21 de junho de 2018,  ficou acordado o pagamento de R$ 10 mil em cinco parcelas de R$ 2 mil.
 
O não pagamento do acordo gerou aplicação da multa. Novo cálculo da Justiça Trabalhista atualizou a quantia para o montante de R$ 16,3 mil. O valor foi homologado pela juíza Eleonora Alves Lacerda no dia 7 de novembro de 2018.
 
O TRT determinou ainda restrição de transferência de um veículo em nome de Rosenilda Matias. O bem deveria ser penhorado e avaliado, porém, não foi encontrado. 

Marinez tentou também proceder ao bloqueio de valores na conta de uma empresa em nome de Rosenilda. Porém, o pedido foi indeferido porque a ação trabalhista tem como parte requerida apenas a pessoa física.
 
A reportagem entrou em contato por telefone com a empresária Rosenilda. A ligação foi encaminhada a uma advogada.

A defensora argumentou que as empresas de sua cliente atualmente passam por processo de recuperação judicial. Todas as dívidas trabalhistas são supervisionadas pelo administrador judicial.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Roberto
    12 Jul 2019 às 14:34

    Se cada processo trabalhista virar matéria, esse site vai ficar sobrecarregado. Não entendi o intuito dessa matéria.

  • Paulo
    12 Jul 2019 às 12:17

    Uai!!!!!!! Mas dessas dívidas aí tem um montão lá no TRT. Pq divulgar essa?????? Sem pé nem cabeça essa notícia....

  • DESEMPREGADO
    12 Jul 2019 às 10:13

    QUEM DEVE TEM QUE PAGAR ,SÓ TEM QUE TOMAR CUIDADO PARA NÃO ONERAR DEMAIS AS EMPRESAS QUE TEM MUITAS OBRIGAÇÕES E NÃO ESTÃO RECEBENDO ,,TA TUDO PARADO , O COMÉRCIO NADA VENDE NEM RECEBE !

Sitevip Internet