Olhar Jurídico

Segunda-feira, 16 de dezembro de 2019

Notícias / Trabalhista

Audiência no TRT deve decidir sobre pagamentos atrasados de funcionários da Santa Casa

Da Redação - Vinicius Mendes

27 Mai 2019 - 09:38

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Audiência no TRT deve decidir sobre pagamentos atrasados de funcionários da Santa Casa
A comissão de gestão da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá participa, nesta segunda-feira (27), de audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso (TRT-MT) para discutir o pagamento dos salários dos funcionários do hospital filantrópico, que não recebem há quase oito meses. Dependendo do que for decidido, o pagamento pode acontecer ainda neste mês.
 
Leia mais:
Santa Casa deve ser reaberta dia 13 de junho com foco em alta complexidade
 
O administrador da Santa Casa, capitão Daniel Pereira, contou ao Olhar Direto que caso o 'martelo seja batido' na conciliação, os R$ 7 milhões aportados pela prefeitura e a Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) serão usados para pagamento de salários atrasados. O Governo do Estado deverá completar com uma quantia, ainda não informada.
 
“Na última reunião que tivemos na semana passada, ficou decidido que se tudo der certo, dia 27 é o dia que nós vamos apresentar as folhas em atraso, com nome dos funcionários, valores. Enquanto isso a gente está trabalhando para que o dinheiro seja depositado em uma conta, e ali vai ser distribuído pelo juiz do TRT. Ele que vai controlar, para pagar os funcionários”, afirmou.
 
Fechada desde março por conta de problemas financeiros, ela tem previsão de ser reaberta no próximo dia 13 de junho, segundo o secretário de Estado de Saúde (SES), Gilberto Figueiredo. O governo fez uma requisição administrativa de bens e serviços, que é uma espécie de intervenção na unidade de saúde. A medida é tomada nos casos em que há ameaça ou solução de continuidade dos serviços de saúde.
 
Como é uma entidade privada, a empresa receberá uma indenização por parte do Executivo. O uso do bem privado por parte do Estado será indenizado, conforme os termos previstos pela Constituição Federal. O valor a ser pago ainda não foi repassado pelo Executivo Estadual, segundo o capitão.

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • AVANÇA LOGO MT
    27 Mai 2019 às 16:01

    QUANDO A EMPRESA PE PRIVADA ELES JOGAM O VALOR LÁ PRA CIMA E QUEBRAM A EMPRESA DE VEZ, AGORA QUANDO É PÚBLICA VAI FAZER O QUE ??

  • Juscelino Alves Ferreira
    27 Mai 2019 às 13:45

    Até parece uma novela! Mais novela tem fim! Os funcionios a passando necessidades e ninguém faz nada de concreto!

Sitevip Internet