Olhar Jurídico

Domingo, 09 de dezembro de 2018

Notícias / Criminal

Supremo determina investigação contra Wellington Fagundes e mais nove por suspeita de caixa 2

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

04 Dez 2018 - 12:11

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Supremo determina investigação contra Wellington Fagundes e mais nove por suspeita de caixa 2
O ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), acatou ao pedido da procuradora-geral da República, Raquel Dodge e determinou uma investigação contra o senador Wellington Fagundes (PR), além de outros nove parlamentares por trechos de delações premiadas de executivos do grupo J&F sobre episódios de caixa 2 entre 2010 e 2014.

Leia mais:
PGR pede ao STF investigação contra Onyx Lorenzoni, Fagundes e oito parlamentares


No pedido encaminhado ao Supremo Tribunal Federal (STF), Dodge defendeu que investigações contra os dez parlamentares permaneçam na corte e que sejam autuadas como petições autônomas para a continuidade das investigações.

Além de Fagundes, também passam a ser investigados Paulo Teixeira (PT-SP), Alceu Moreira (MDB-RS), Jerônimo Goergen (PP-RS), Zé Silva (SD-MG) e Marcelo Castro (MDB-PI) e contra os senadores Ciro Nogueira (PP-PI), Renan Calheiros (MDB-AL), Eduardo Braga (MDB-AM) e Onyx Lorenzoni (DEM-RS), futuro ministro da Casa Civil.

O pedido de abertura de petição autônoma é uma espécie de etapa anterior a um pedido de abertura de inquérito pela PGR ao STF, mas na qual se é possível realizar preliminarmente procedimentos de investigação.

No mesmo pedido, Dodge também enviou ao Supremo uma petição em que solicita o envio de investigações contra políticos não reeleitos e que perderão o foro com o fim da atual legislatura, a instâncias judiciais inferiores.

A procuradora-geral ainda pediu que o STF leve em consideração o resultado das eleições deste ano, as investigações que já se tornaram inquéritos, os investigados que já faleceram e os fatos que prescreveram.

6 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Joaquim Teixeira
    04 Dez 2018 às 17:55

    kkkkkkkkk... Nenhuma surpresa

  • Zeca
    04 Dez 2018 às 15:36

    Estávamos bem bde candidato para governador, cruz credo.

  • Jorge Velasco
    04 Dez 2018 às 15:32

    Isso é perseguição, também é perseguição o escândalo dos sangue sugas, do decreto dos portos, quando vocês irão compreender que este é um santo, está no cargo eletivo com um único propósito: servir o próximo, também nunca enriqueceu as custas dos cargos que deteve, temos um pais sério em que as pessoas são inteligentes, não vendem o voto nem o apoio, o meu querido Brasil é assim!

  • Juracy Ady
    04 Dez 2018 às 13:11

    Não acredito. Wellington é honesto. Votei nele para senador. Agora em 2018 votei no lindo Mauro Mendes governador. Mas confio em Wellington.

  • Critico
    04 Dez 2018 às 12:59

    Incrível como há prescrição de ilícitos contra políticos no STF? Fosse um "Zé Ruela", andava com um fuguete.

  • José
    04 Dez 2018 às 12:29

    Porque investigar esse Santo homem? É um São Francisco dos tempos modernos.

Sitevip Internet