Olhar Jurídico

Domingo, 09 de dezembro de 2018

Notícias / Geral

Novos promotores serão os mais prejudicados com fim de auxílio moradia, afirma procurador-geral

Da Redação - Vinicius Mendes

03 Dez 2018 - 10:43

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Novos promotores serão os mais prejudicados com fim de auxílio moradia, afirma procurador-geral
O atual procurador-geral de Justiça, Luiz Alberto Esteves Scaloppe, do Ministério Público de Mato Grosso (MPMT), que avaliou que haverá perda salarial dos membros do Ministério Público, mesmo com o aumento que virá após o reajuste no subsídio (salários) dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), ainda afirmou que a perda será mais acentuada para os novos promotores. O valor do auxílio era igual a todos, mas os salários variam de entrância para entrância.
 
Leia mais:
Reajuste no salário de ministros do STF aumenta remuneração de 879 servidores de MT
 
A decisão do presidente Michel Temera de sancionar o reajuste foi publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (27), após um acordo de que seria extinto o auxílio-moradia aos membros do judiciário de todo o país. Por causa disso deve haver perda salarial, levando em conta que o aumento não ultrapassa o valor do auxílio moradia e haverá incidência do Imposto de Renda sobre a remuneração, o que não ocorria com o auxílio.

“A nossa contabilidade aponta que durante o ano que vem, e no próximo, provavelmente a gente tenha perdas, e é só isso, não é significativa, mas para os promotores mais novos é bem mais acentuado. Para os promotores mais novos não foi resolvido algo ainda que é muito sério, a previdência deles, então não é uma coisa muito tranquila.

Scaloppe afirmou que os novos promotores serão os mais prejudicados por causa do cálculo dos salários. No Ministério Público de Mato Grosso (MPMT) o salário dos procuradores corresponde a 90,25% do subsídio dos ministros do SFT, ficando em R$ 35.461,93 após o reajuste.

A partir daí é calculado o salário dos promotores, sendo a remuneração dos de Nível Final 95% do salário de um procurador, a dos de Nível Intermediário 95% do salário de um de Nível Final, a dos de Nível Inicial 95% dos de Nível Intermediário e dos substitutos 95% do salário dos de Nível Inicial.

“O valor do auxilio moradia era uniforme para todos os membros. Já o aumento incide em cima do subsídio de cada um. Como os promotores de inicio de carreira recebem menos a perda será maior”, disse o procurador-geral.

No entanto, Scaloppe vê pontos positivos no fim do auxílio moradia. Além disso, ele ainda afirmou que a classe deverá buscar a recuperação salarial, já que estão sem recomposição desde 2009.

“Mas já está cancelado o auxilio moradia, graças a Deus, porque isso virou palavrão, e já se reorganizou a folha de pagamento de dezembro todinha. E é bom porque a gente vai começar agora a conversar mais sobre recuperação salarial, se tem ou não”.

16 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Walter
    04 Dez 2018 às 11:06

    O mais prejudicado é o cidadão que paga impostos com sacrifício para sustentar essa classe de privilegiados ! O pior que não tem nem vergonha de dar entrvista!!!

  • Marques
    04 Dez 2018 às 10:15

    AUXILIO MORADIA PRA PAGAR O FINANCIAMENTO DE APTO DE UM POR ANDAR EM BAIRRO NOBRE...DESSE JEITO ATÉ EU QUE SOU "OREIA"...!!

  • ANTONIO RODRIGUES
    04 Dez 2018 às 08:14

    FEZ CONCURSO PARA PROMOTOR E NÃO ESTÁ SATISFEITO PORQUE NÃO TERÁ AUXILIO MORADIA, NÃO TOME POSSE FAÇA OUTRO PARA QUALQUER CARGO

  • Tatiane
    03 Dez 2018 às 22:31

    Os salários do Ministério Público são tão baixos, que vou doar o meu do Executivo pra ele. E não tenho auxílio moradia, não ganho quarenta mil por mês, motorista e outros absurdos. São tão pobres esses promotores, tenho pena...

  • VANDERBERG OLIVEIRA
    03 Dez 2018 às 19:34

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • INDIGNAÇÃO
    03 Dez 2018 às 13:58

    Eu não recebo auxílio moradia, sou servidor do executivo e por que eu não tenho essas benesses ? Por que MPE, Tribunal de Justiça tem regalias ? Que país é esse ?

  • Justiça Seja Feita
    03 Dez 2018 às 13:38

    Toma vergonha na cara... Dinheiro alheio... Vcs criam as leis para benefício próprio... A população andando em estradas lixo, hospitais lixo, educação com escolas lixo e vcs seus lixos humanos dilapidando o patrimônio e o sonho das pessoas simples...

  • nilton
    03 Dez 2018 às 13:29

    ai ai ai os deuses

  • Kiko
    03 Dez 2018 às 12:21

    Realmente 35 mil é muito pouco! Nem dá pra pagar um aluguel decente. Acorda povo

  • Renan Mendes
    03 Dez 2018 às 11:38

    O procurador só esqueceu de comentar dos demais auxílios e mimos que os membros do MP/MT recebem, né?! Como o denominado "auxílio-livro"... poxa, fico me perguntando o que seria desses pobres para conseguir comprar livros sem auxílio... só com os R$ 30mil mensais que recebem... situação de penúria extrema!! Por favor, né... mais repeito com os cidadãos... as urnas gritaram CHEGA ao modelo de mordomias e domínio das corporações da casta do serviço público!!

Sitevip Internet